Početna – ThaiConsulate

Tips, Reviews, Recommendations

Quem V Close NãO Vê Corre?

O que significa quem vê o close não vê o corre?

Quem vê close, não vê corre. É o que diz o ditado da galera xóóóvem, sinalizando de um modo bem pertinente que por trás de um recorte bem enquadrado de uma realidade, há muito mais trabalho do que se pode imaginar. Essa semana vimos muitos “closes” de casal, de puro romance, declarações e fofura no Dia dos Namorados.

Esses momentos são bem legais! Eu, particularmente, adoro uma comemoração de data clichê. Mas, já que na última segunda-feira foi dia de “close”, na sexta-feira eu vou falar do “corre”! Gente, não se iludam: um relacionamento saudável dá trabalho. Essa coisa idealizada de se entender no olhar, de tudo fluir magicamente, de tudo se encaixar perfeitamente, vai só até a pagina 2.

É praticamente impossível ter um relacionamento romântico de longo prazo sem nunca viver uma crise, sem nunca precisar discutir algo na relação, sem ter de flexibilizar, sem se frustrar, sem ter que tolerar defeitos. Como diria o padre Quevedo “Isso non ecziste” ! Então, aqui vão algumas considerações pra gente pensar sobre o “corre” do dia-a-dia de se relacionar. Só pra gente não perder de vista umas coisinhas, ok? Primeiramente: às vezes a pessoa que tá errada na situação é você. Acho que isso é um negócio que a gente tem que ter bem em mente sabe? Porque vai que dá um branco na nossa cabecinha de ser humano na hora da treta e aí a gente começa a crer que é o único ser digno de ter a razão quem nunca né? Hahaha Você pode ser uma ótima pessoa e, ao mesmo tempo, falhar miseravelmente numa determinada situação.

  • Às vezes tu que tava viajando na maionese sim! Às vezes tu tava fazendo uma interpretação que não tinha nada a ver com o que a pessoa estava querendo te dizer e tem que parar de “loquiar” (não tem essa palavra no dicionário, mas deveria! kkk).
  • Eu sei que pode ser uma baita ferida no ego a gente desistir de tentar argumentar nossos motivos e reconhecer que fez cagada, mas isso muitas vezes é a coisa mais sábia a ser feita.

Eu gosto desse viés da sabedoria, pois realmente não quero ser a pessoa incapaz de enxergar os próprios defeitos ou reconhecer os próprios erros. (Na verdade eu detesto esse tipo de gente! #Deusmelivre!) Então, no “corre” do relacionamento, sugiro de tempos em tempos ter a coragem de se fazer perguntas honestas: “Será que estou errada/o? Onde eu to errando aqui?” Segundamente: às vezes não tem um certo ou um errado. Eu apostaria que 95% das tretas nos relacionamentos – que a gente poderia classificar como saudáveis (não to falando de relacionamento abusivo, ok?) – se encaixam aqui. É mais sobre aquela história de perspectiva, sabe? Nesse quesito, acho que o ponto é exercitar olhar por outro ângulo.

  • A pessoa com quem tu te relaciona tem uma vida, uma história, uma porção de aprendizagens, uma cultura familiar, uma personalidade, enfim, uma porção de coisas que já existiam antes de ti.
  • E tudo isso veio junto, no pacote.
  • Me parece que quando a gente olha para alguns comportamentos com menos julgamento, tentando pensar no contexto daquela pessoa, a gente também consegue desenvolver um grau maior de aceitação das diferenças.

Então, sugiro de tempos em tempos se perguntar: “Como costumo lidar com as nossas diferenças? Será que alguém está mesmo errado nessa situação ou é só uma questão de perspectiva diferente?” Lembro de uma situação em que eu reclamava repetidamente que o Jonas (o moço com quem casei) estava sendo muito “lento”.

  • Um dia ele me questionou “Tu já cogitou que do meu ponto de vista é tu que tá acelerada?” Hehehe Pois é, eu não tinha cogitado! E sim nós temos tempos diferentes para aquele tipo de tomada de decisão.
  • No final, ninguém estava propriamente errado.
  • E eu tive que pisar no freio um pouco.
  • E ele pisou no acelerador um pouco.

Pra daí a coisa andar melhor. Terceiramente: às vezes o errado é o outro e existem formas assertivas e formas não assertivas de comunicar isto. Costumo falar pros meus pacientes que acredito que podemos dizer qualquer coisa, desde que saibamos como dizer. Se tu escolhe dividir a vida com alguém, nesse nível de intimidade que um relacionamento afetivo requer, precisa aprender a se comunicar respeitosamente com esse outro ser humano.

Não é porque o outro está errado que você tem o direito de ser um completo babaca e tacar tudo na cara, movido na força do ódio. Então, no “corre” da tua relação, sugiro de tempos em tempos se perguntar: “Como eu poderia dizer isso de um jeito melhor? Será que estou me expressando bem ultimamente? Tem algo que eu posso melhorar na minha comunicação?” A verdade minha gente, é que um bom relacionamento não é bom e leve o tempo todo.

A ideia é que seja assim na maior parte dos dias, mas não será em 100% dos dias. No fim das contas, acho que esse texto é sobre olhar pra hashtag #metaderelacionamento nos posts de fotos de casais que você admira com olhos mais realistas. O romance é ótimo, uma delicinha, mas não é tudo.

See also:  O Que Comer Quando Est Com Diarreia?

Uma relação saudável exige muita abertura, observação, conversas, investimento de tempo e energia. E tu não precisa querer isso, pode ficar na solteirice bem de boa, que é massa também. Mas se tu quer o “close” real de casal, de parceria, daí vai ter que encarar o baita “corre” que é construir uma relação.

E nem sempre o corre vai funcionar, porque é um corre que não dá pra correr sozinho, o que significa que às vezes tu até te engajou, mas o outro não, e aí não rolou. Acontece! E por aí, tu tá no time que encara o “corre” do teu relacionamento como parte natural da vida? Ou no time que tava se iludindo achando que dava pra viver só de “close”? Hahaha.

Quem vê Close não vê corre quem criou?

Por Stephane Simões “Quem vê close, não vê corre”, disse a cantora amazonense Lucilene Castro ao divulgar, nesta quarta-feira (3/3), em suas redes oficiais, imagens do making of da gravação do videoclipe ‘Morena’. O clipe oficial foi lançado no dia 31 de dezembro de 2020 e já conta com mais de 19 mil visualizações no YouTube.

  • Muitos quando veem o produto final pronto não imaginam como são os bastidores de uma produção.
  • São muitos profissionais envolvidos, muitos empregos gerados, e, claro, muito trabalho.
  • É prazeroso, porém, muito desgastante”, acrescenta.
  • Em ritmo de carimbó, ‘Morena’ foi composta pelo cantor Nicolas Junior.

A música faz parte do álbum ‘Cantos da Amazônia’ e foi contemplada pela Lei Aldir Blanc. Quem V Close NãO Vê Corre Lucilene Castro. Foto: Divulgação

Quem vê Close não vê os perrengue?

Ontem a tarde, no centro da cidade. #vamoquevamo.

Quem vê Close Sandy?

Quem V Close NãO Vê Corre Sandy em jatinho — Foto: Reprodução/Instagram Sandy foi parar na lista de assuntos mais comentados do Twitter neste sábado (10) por conta de uma postagem que fez em seu Instagram. Ela publicou um vídeo em que aparece se maquiando num jatinho antes de um show.

A cantora escreveu: “Quem vê close não vê corre”. Alguns internautas criticaram. “A gata me posta isso e diz que é corre”, escreveu um deles. Outro disse: “Esperando o dia em que meus corres vão ser iguais aos da Sandy”. Várias pessoas saíram em defesa da cantora. “Infelizmente eu vivi até o dia em que as pessoas atacaram a Sandy”, disse uma usuária do Twitter.

“Passo mil panos para a Sandy. A gata trabalha desde criança, abdicou da infância etc”, declarou outro. “Deixem a Sandy em paz. A galera é inimiga de quem tem sucesso e dinheiro”, afirmou uma internauta. Até o início da tarde deste sábado, já havia mais de 50 mil tweets mencionando Sandy na rede social. Quem V Close NãO Vê Corre Postagem sobre Sandy no Twitter — Foto: Reprodução Quem V Close NãO Vê Corre Postagem sobre Sandy no Twitter — Foto: Reprodução Mais recente Próxima Famosos dão apoio a Richarlison e Lucas Paquetá após posts sobre eliminação da Copa do Mundo

Quem vê cara não vê coração?

Quem vê cara não vê coração. Esta expressão, tão popular, é usada quando queremos dizer que algo ou alguém nem sempre é aquilo que aparenta. Esta frase pode até estar correta em certo sentido, porém a ciência tem mostrado cada vez mais que quem vê cara, vê muita coisa! Clique no play ou faça o download para ouvir todo o programa.

O que quer dizer a palavra perrengue?

S.m. bras. (1) Dificuldade, problema, situação complicada, difícil de ser resolvida. (2) Discussão, bate-boca, altercação.

Qual o segredo da pele da Sandy?

Skincare – Além de passar protetor solar diariamente e creme para a área dos olhos, Sandy tem um truque acessível para manter a cútis em dia: “Bebo muita água. Esse é o segredo”, revelou ao site R7. Em live no Instagram no ano passado, a intérprete de Imortal afirmou aos seguidores que “nunca dorme de maquiagem”. Quem V Close NãO Vê Corre Sandy A cantora Sandy fará sua primeira live em função da carreira solo Reprodução / Instagram Quem V Close NãO Vê Corre Sandy1 Sandy tem 37 anos Instagram/Reprodução Quem V Close NãO Vê Corre Sandy A artista bebe bastante água e só usa cremes adequados ao seu tipo de pele Reprodução/Instagram Quem V Close NãO Vê Corre Sandy Sandy também toma suplementos para os cabelos Reprodução/Instagram Quem V Close NãO Vê Corre Sandy Sucesso! Reprodução/Instagram 0

Porque Sandy nunca mostra o filho?

Em participação recente no videocast Quem Pode, Pod, Sandy explicou a decisão. Eu preservo a privacidade dele porque eu quero que ele tenha essa escolha. Se ele vai querer ser famoso ou não. Por enquanto, ninguém sabe como é a cara do Theo.

Por que a Sandy não mostra o filho?

Para proteger a imagem e a privacidade de seu filho, Sandy tomou a decisão de não compartilhar fotos de Theo, seu filho de 9 anos, nas redes sociais. Em uma entrevista ao podcast “Quem Pode, Pod”, apresentado por Giovanna Ewbank e Fernanda Paes Leme no mês passado, a cantora explicou que essa escolha garante que Theo tenha controle sobre sua própria exposição on-line.

  1. A cantora e sua família que moram em Campinas, no estado de São Paulo, afirmou que por morar em uma região com poucos paparazzi, ela tem a opção de resguardar a imagem do filho.
  2. Além disso, ela revelou que pede para que os pais dos amigos de Theo não publiquem fotos do pequeno nas redes sociais.
  3. LEIA TAMBÉM “Terra e Paixão”: Petra engravida de quem? Mulher de Kayky Brito se manifesta após cirurgia e Sthefany Brito chora pelo irmão “É muito bom poder dar essa opção para ele”, disse.
See also:  Quando Que O Corinthians Joga?

No entanto, ela afirmou que no futuro é muito provável que Theo queira criar uma rede social e se expor de alguma maneira. “Eu queria que essa escolha fosse dele porque ele não tem nada a ver com a minha fama.” Rafaela Viveiros Formada em Jornalismo pela Universidade Paulista (Unip). Jornalista do Grupo EP e assistente de Mídias Digitais, está no portal desde 2021 e possui experiências com produção de matérias para os portais, edição de vídeos, imagens e criação de conteúdo para as redes sociais.

Quem vê coração?

Véi, na boa, pra mim quem vê coração é cardiologista

O que quer dizer a palavra pirralha?

1. Criança ou jovem, geralmente pequeno.2. Indivíduo de pequena estatura.

O que quer dizer a palavra percalços?

Qualquer obstáculo ou transtorno : 1 obstáculo, contratempo, contrariedade, dificuldade, problema, complicação, adversidade, transtorno, embaraço, entrave, incômodo, acidente, estorvo.

Que significa pirralha em português?

2. Indivíduo de pequena estatura. Origem etimológica:origem obscura. Colectivo: criançada, garotada, infância, pequenada, petizada, pirralhada.

Quem vê o close?

Quem vê close, não vê corre. É o que diz o ditado da galera xóóóvem, sinalizando de um modo bem pertinente que por trás de um recorte bem enquadrado de uma realidade, há muito mais trabalho do que se pode imaginar. Essa semana vimos muitos “closes” de casal, de puro romance, declarações e fofura no Dia dos Namorados.

  • Esses momentos são bem legais! Eu, particularmente, adoro uma comemoração de data clichê.
  • Mas, já que na última segunda-feira foi dia de “close”, na sexta-feira eu vou falar do “corre”! Gente, não se iludam: um relacionamento saudável dá trabalho.
  • Essa coisa idealizada de se entender no olhar, de tudo fluir magicamente, de tudo se encaixar perfeitamente, vai só até a pagina 2.

É praticamente impossível ter um relacionamento romântico de longo prazo sem nunca viver uma crise, sem nunca precisar discutir algo na relação, sem ter de flexibilizar, sem se frustrar, sem ter que tolerar defeitos. Como diria o padre Quevedo “Isso non ecziste” ! Então, aqui vão algumas considerações pra gente pensar sobre o “corre” do dia-a-dia de se relacionar. Só pra gente não perder de vista umas coisinhas, ok? Primeiramente: às vezes a pessoa que tá errada na situação é você. Acho que isso é um negócio que a gente tem que ter bem em mente sabe? Porque vai que dá um branco na nossa cabecinha de ser humano na hora da treta e aí a gente começa a crer que é o único ser digno de ter a razão quem nunca né? Hahaha Você pode ser uma ótima pessoa e, ao mesmo tempo, falhar miseravelmente numa determinada situação.

  • Às vezes tu que tava viajando na maionese sim! Às vezes tu tava fazendo uma interpretação que não tinha nada a ver com o que a pessoa estava querendo te dizer e tem que parar de “loquiar” (não tem essa palavra no dicionário, mas deveria! kkk).
  • Eu sei que pode ser uma baita ferida no ego a gente desistir de tentar argumentar nossos motivos e reconhecer que fez cagada, mas isso muitas vezes é a coisa mais sábia a ser feita.

Eu gosto desse viés da sabedoria, pois realmente não quero ser a pessoa incapaz de enxergar os próprios defeitos ou reconhecer os próprios erros. (Na verdade eu detesto esse tipo de gente! #Deusmelivre!) Então, no “corre” do relacionamento, sugiro de tempos em tempos ter a coragem de se fazer perguntas honestas: “Será que estou errada/o? Onde eu to errando aqui?” Segundamente: às vezes não tem um certo ou um errado. Eu apostaria que 95% das tretas nos relacionamentos – que a gente poderia classificar como saudáveis (não to falando de relacionamento abusivo, ok?) – se encaixam aqui. É mais sobre aquela história de perspectiva, sabe? Nesse quesito, acho que o ponto é exercitar olhar por outro ângulo.

A pessoa com quem tu te relaciona tem uma vida, uma história, uma porção de aprendizagens, uma cultura familiar, uma personalidade, enfim, uma porção de coisas que já existiam antes de ti. E tudo isso veio junto, no pacote. Me parece que quando a gente olha para alguns comportamentos com menos julgamento, tentando pensar no contexto daquela pessoa, a gente também consegue desenvolver um grau maior de aceitação das diferenças.

See also:  Onde Fica FlorianPolis?

Então, sugiro de tempos em tempos se perguntar: “Como costumo lidar com as nossas diferenças? Será que alguém está mesmo errado nessa situação ou é só uma questão de perspectiva diferente?” Lembro de uma situação em que eu reclamava repetidamente que o Jonas (o moço com quem casei) estava sendo muito “lento”.

Um dia ele me questionou “Tu já cogitou que do meu ponto de vista é tu que tá acelerada?” Hehehe Pois é, eu não tinha cogitado! E sim nós temos tempos diferentes para aquele tipo de tomada de decisão. No final, ninguém estava propriamente errado. E eu tive que pisar no freio um pouco. E ele pisou no acelerador um pouco.

Pra daí a coisa andar melhor. Terceiramente: às vezes o errado é o outro e existem formas assertivas e formas não assertivas de comunicar isto. Costumo falar pros meus pacientes que acredito que podemos dizer qualquer coisa, desde que saibamos como dizer. Se tu escolhe dividir a vida com alguém, nesse nível de intimidade que um relacionamento afetivo requer, precisa aprender a se comunicar respeitosamente com esse outro ser humano.

Não é porque o outro está errado que você tem o direito de ser um completo babaca e tacar tudo na cara, movido na força do ódio. Então, no “corre” da tua relação, sugiro de tempos em tempos se perguntar: “Como eu poderia dizer isso de um jeito melhor? Será que estou me expressando bem ultimamente? Tem algo que eu posso melhorar na minha comunicação?” A verdade minha gente, é que um bom relacionamento não é bom e leve o tempo todo.

A ideia é que seja assim na maior parte dos dias, mas não será em 100% dos dias. No fim das contas, acho que esse texto é sobre olhar pra hashtag #metaderelacionamento nos posts de fotos de casais que você admira com olhos mais realistas. O romance é ótimo, uma delicinha, mas não é tudo.

  1. Uma relação saudável exige muita abertura, observação, conversas, investimento de tempo e energia.
  2. E tu não precisa querer isso, pode ficar na solteirice bem de boa, que é massa também.
  3. Mas se tu quer o “close” real de casal, de parceria, daí vai ter que encarar o baita “corre” que é construir uma relação.

E nem sempre o corre vai funcionar, porque é um corre que não dá pra correr sozinho, o que significa que às vezes tu até te engajou, mas o outro não, e aí não rolou. Acontece! E por aí, tu tá no time que encara o “corre” do teu relacionamento como parte natural da vida? Ou no time que tava se iludindo achando que dava pra viver só de “close”? Hahaha.

Quem é a melhor amiga de Sandy?

Marquezine, Grazi Massafera e Sandy: veja as famosas que são melhores amigas Toda mulher tem uma amiga inseparável, aquela que está sempre pronta para ouvir, aconselhar, rir e embarca em tudo o que você propõe. Inclusive as famosas. Algumas duplas célebres não se desgrudam nunca – que o digam Grazi Massafera e Ana Lima. Quem V Close NãO Vê Corre Sandy é madrinha da filha de Fernanda Rodrigues Foto: Reprodução Sandy e Fernanda Rodrigues são amigas há muito, mas muito tempo. Já as vimos juntas no seriado “Sandy e Junior”, na novela “Estrela-guia”, mas elas são inseparáveis mesmo na vida real. Fernanda foi madrinha do casamento da cantora com Lucas Lima. Quem V Close NãO Vê Corre Preta Gil e Carolina Dieckmann são inseparáveis Foto: Reprodução/ Instagram No coração, no palco, na TV e rebolando até o chão: a amizade de Preta Gil e Carolina Dieckmann á para todas as horas. Não é difícil encontrá-las juntas, seja em fotos no Instagram, saindo para jantar no Rio de Janeiro ou nos shows de Preta e no Bloco da Preta no Carnaval: Carol não perde uma apresentação da amiga. Quem V Close NãO Vê Corre Fiorella Matheis e Giovanna Ewbank dividem até compromissos profissionais Foto: Reprodução/ Instagram Se Fiorella Matheis estiver em um lugar, é bem possível que Giovanna Ewbank esteja por perto, especialmente se falarmos de eventos de moda. As louras são super amigas e, coincidência ou não, costumam dividir os compromissos profissionais. Há ainda quem as ache parecidas, você concorda? Quem V Close NãO Vê Corre Stephanie OIiveira e Bruna Marquezine se definem como ‘irmãs’ Foto: Reprodução/ Instagram Tanto Bruna Marquezine quanto Stephannie Oliveira se descrevem como “irmãs”. As moças já passaram uma temporada nos Estados Unidos juntas e entram naquela categoria de amigas que sempre estão na casa da outra.

É verdade que a Sandy está separando?

O anúncio. Sandy e Lucas Lima divulgaram o comunicado conjunto em suas redes sociais anunciando o fim do casamento de 15 anos.

Qual é o verdadeiro nome da Sandy?

Sandy
Nome completo Sandy Leah Lima
Nascimento 28 de janeiro de 1983 (40 anos) Campinas, SP, Brasil
Progenitores Pai: Xororó
Parentesco Junior Lima (irmão) Chitãozinho (tio)