Početna – ThaiConsulate

Tips, Reviews, Recommendations

Quem Foi SO Bento?

Quem Foi SO Bento

São Bento e o protetor do que?

No catolicismo popular, São Bento é tido como protetor contra a picada de cobras e são conhecidas várias orações que o povo reza para se proteger.

Qual a verdadeira história de São Bento?

Considerado Pai dos Monges, Bento é, de fato, uma das mais importantes figuras da Igreja Católica. Sua fama de milagreiro se expandiu após sua morte, assim gerando sua canonização em 1220. Além disso, sua importância para o catolicismo tem força até hoje: de seus mosteiros saíram 23 papas, 5 mil bispos e 3 mil santos.

Quem foi São Bento segundo a Bíblia?

Edison VeigaDe Bled (Eslovênia) para a BBC News Brasil

25 janeiro 2023 Quem Foi SO Bento Crédito, Edison Veiga Legenda da foto, Mosteiro de São Bento, em São Paulo: conjunto de igreja e casa religiosa, onde vivem dezenas de monges Uma das instituições mais antigas de São Paulo, instalada desde o fim do século 16 no coração da cidade, o Mosteiro de São Bento é um conjunto de igreja e casa religiosa, onde vivem dezenas de monges.

O santo que empresta nome à comunidade foi um homem que viveu entre os séculos 5 e 6 na península itálica. A ele, São Bento de Núrsia (480-547), é atribuída a criação das bases que até hoje vigoram nos mosteiros religiosos católicos do ocidente. Esses ensinamentos estão no livro que se tornou conhecido como ‘Regra de São Bento’, um compilado de regras, em 73 capítulos, de como deveria ser a vida daqueles que decidissem ingressar para uma casa monástica.

Bento teria escrito esse texto ao longo do século 6. No cerne dos ensinamentos, estão o preceito fundamental para o beneditino, “ora et labora”, ou seja, “reza e trabalha”. E o lema de todo religioso da ordem, a “paz”. O documento fala sobre como deve ser a organização interna do mosteiro (entre os capítulos 21 e 52), como deve ser a clausura (capítulo 66), as orações comuns (capítulos 8 a 20), as relações com o mundo (capítulos 53 a 57), entre outras questões.

Qual é a história da medalha de São Bento?

Medalha de São Bento Quem Foi SO Bento Quem Foi SO Bento A Medalha de São Bento é um objeto sagrado examinado e aprovado pela Igreja, e que reúne a virtude triunfante da Santa Cruz, que nos salvou, à recordação de São Bento, um dos mais ilustres servidores de Deus. A honra de figurar na mesma medalha com a imagem da Santa Cruz foi concedida a São Bento, por um Breve do Papa Bento XIV (de 12.03.1742), com a finalidade de indicar a eficácia que aquele sagrado sinal teve em suas mãos.

  1. São Gregório Magno, que escreveu a vida do santo Patriarca, no-lo representa dissipando com o sinal da Cruz suas próprias tentações, e quebrando com o mesmo sinal, feito sobre uma bebida envenenada, o cálice que a continha.
  2. Além da imagem da Cruz e da figura de São Bento, a medalha traz ainda certo número de letras, cada uma das quais representa uma palavra latina.

Essas letras misteriosas acham-se dispostas na face da medalha em que está representada a Santa Cruz. Examinemos, em primeiro lugar, as quatro que vêm colocadas entre as hastes da referida Cruz: “C S P B”, que significam: Crux Sancti Patris Benedicti; em português, Cruz do Santo Padre Bento.

Na linha vertical da cruz, lê-se: “C S S M L”, o que quer dizer: Crux Sacra Sit Mihi Lux; em português, A Cruz Sagrada seja a minha luz. Na linha horizontal da mesma Cruz, lê-se: “N D S M D”, o que significa: Non Draco Sit Mihi Dux; em português: Não seja o dragão o meu guia. Reunindo-se essas duas linhas forma-se um verso latino, pelo qual o cristão exprime sua confiança na Santa Cruz e sua resistência ao jugo que o demônio lhe quer impor.

Ao redor da medalha existe uma inscrição mais extensa, a qual em primeiro lugar apresenta o santíssimo nome de Jesus, expresso pelo monograma bem conhecido: IHS (Iesus Hominum Soter; Jesus Salvador dos Homens). A fé e a experiência nos certificam a onipotência desse nome divino.

  1. Vêm depois, em sentido horário, as seguintes letras: “V.R.S.N.S.M.V.S.M.Q.L.I.V.B.”.
  2. Essas iniciais representam os dois versos que seguem: Vade retro Satana; nunquam suade mihi vana: Sunt mala quae libas; ipse venena bibas.
  3. Em português: Retira-te, Satanás; nunca me aconselhes coisas vãs, é mau o que tu me ofereces: bebe tu mesmo teus venenos.

O documento mais antigo contendo as inscrições da medalha data do século XV – muito posterior, portanto, a São Bento. A devoção à medalha provavelmente teve origem no território da atual Alemanha e começou a se difundir a partir do século XVII. O uso da medalha, como visto acima, é aprovado pelo Magistério da Igreja desde o século XVIII.

  • Trata-se, portanto, de um sacramental, ou seja, um “sinal sagrado () pelo qual são santificadas as diversas circunstâncias da vida” (CIC 1667).
  • O cristão não deve pensar que o simples uso de um sacramental, tal como a medalha de São Bento, é suficiente para afastar todos os assaltos do inimigo ou outros males físicos e espirituais.

Como sinal sagrado, o sacramental existe para ser um poderoso auxílio, a fim de que, tendo sempre à vista, lembremo-nos de Deus, da necessidade de levar uma vida de caridade e oração e da frequência aos sacramentos da Igreja, sobretudo ao sacramento da Penitência e da Eucaristia.

O que significa a medalha de São Bento?

A Medalha de São Bento é um objeto sagrado examinado e aprovado pela Igreja, e que reúne a virtude triunfante da Santa Cruz, que nos salvou, à recordação de São Bento, um dos mais ilustres servidores de Deus.

São Bento e intercessor de que?

Hoje a Igreja celebra São Bento, considerado também, padroeiro dos Intercessores. Muito conhecido por seu lema ‘ ORA ET LABORA, DEUS ADEST SINE MORA’ – REZA E TRABALHA, DEUS SE APRESENTA SEM DEMORA, São Bento é comumente invocado na luta contra o mal.

Qual é a religião de São Bento?

Comunidades religiosas – Considerado o padroeiro da Europa, São Bento é também chamado de “pai do monaquismo”. Isto porque praticamente toda ordem monástica ocidental deriva direta ou indiretamente dos princípios e normas fundamentados por ele. Quem Foi SO Bento Crédito, Domínio público Legenda da foto, São Bento, em imagem do século 15 feita por Hans Memling “Na Igreja do ocidente, todos os que são chamados de monges seguem a regra de São Bento, os beneditinos, os cistercienses e os trapistas. Uma exceção é feita à pequena mas antiga ordem dos cartuxos, que segue a regra de São Bruno”, comenta o monge Hildebrando Brito.

“O monaquismo precede São Bento, mas, a partir dele tem um impulso muito maior e mais determinado, principalmente por conta da regra por ele escrita e aprovada pelos monges de então”, analisa o pesquisador José Luís Lira, fundador da Academia Brasileira de Hagiologia e professor na Universidade Estadual Vale do Acaraú, no Ceará.

“Após a sua morte, a regra foi adotada ou formulada, ainda que diversamente, por inúmeros mosteiros mundo afora. Quinze papas foram eleitos da Ordem Beneditina, incluindo entre estes três santos e dois beatos.” Retrocedendo àqueles tempos em que Bento era vivo, contudo, vale ressaltar uma diferença fundamental entre as comunidades religiosas por ele criadas e a maneira como a vida monástica costuma ocorrer.

Para São Bento, a experiência religiosa buscada pela vida religiosa deveria ser coletiva, não mais individual. “Isto é importante sinalizar. A espiritualidade sonhada e pensada por São Bento vai na contramão da ideia de uma vida isolada, como a de um eremita”, diz Maerki. “Embora ele tenha passado pela experiência eremítica, ele propôs uma vida em fraternidade.” O pesquisador nota que os princípios de Bento demonstravam a necessidade de que os monges pudessem se correlacionar.

“Não é uma vida de alguém que se isola do mundo em uma caverna. Ele propõe um isolamento do mundo, mas dentro de uma comunidade formada por irmãos”, salienta. “E esse modelo depois se espalhou por todas as ordens que temos hoje na Igreja”, acrescenta Maerki.

See also:  Quanto Custa Jogar 18 NMeros Na Mega-Sena?

Alves reitera que esse papel de “patriarca do monaquismo do Ocidente” atribuído a São Bento já era fato “200 anos após a morte dele”, quando a sua regra “havia se espalhado pela Europa inteira, tornando a norma de vida monástica aceita, amplamente comentada e difundida, não apenas durante toda a Idade Média, mas ao longo de toda a história do monaquismo ocidental”.

“Os monges beneditinos exerceram papel importantíssimo na evangelização da Europa medieval e na vida da Igreja universal”, comenta o pesquisador. “São Bento antevia em sua Regra que o menos era mais, sintetizando no ‘ora et labora’ toda uma mística cristã de servir, na simplicidade, na abnegação ao próximo, em nome de Deus.” Para Alves, foi São Bento quem tornou a vida religiosa “acessível a todos os que desejam”.

A moderação passa a ser a tônica geral”, ressalta. “Nela, não mais se fala em rigorosas mortificações e penitências, mas da busca do Deus da ternura e da misericórdia, com o coração humilde, na oração e no trabalho.” “São Bento, no meu entender, é um dos santos mais importantes da história do catolicismo”, comenta Lira.

“Não à toa 16 Papas escolheram por nome Bento, tendo sido o último o grande Papa Bento 16.”

São Bento qual milagre?

Primeiro Milagre de São Bento – Formação Em Effide São Bento realiza o primeiro milagre que se tem registro.Sem nada possuírem, sua ama pede emprestado à vizinhos um vaso de barro para limpar o trigo e por descuido deixa-o cair quebrando em duas partes.

  • O venerável Bento chega em casa e sua ama chora desconsolada, ele recolhe então o vaso e ora à Deus em lágrimas e terminada a oração o vaso estava perfeito.
  • O milagre se espalha e São Bento resolve fugir da glória mundana, sozinho, para um lugar chamado Subiaco, a 40 milhas de Roma.No caminho encontra um monge chamado Romano (São Romão) de um monastério não distante que respeitou-lhe o segredo de seu desígnio e impõe a Bento o hábito monástico, o que se supõe que seja muito mais que simplesmente lhe dar uma vestimenta mas, muito provavelmente, lhe ensinou algumas práticas monásticas e religiosas.

Por três anos, São Bento, isolou-se em uma gruta pequeníssima e de difícil acesso pois apenas São Romano sabia que ele estava ali e lhe levava pão em uma cesta na qual estava amarrado um sino e era necessário desce-la com uma corda até a gruta. Conta São Gregório que o ‘antigo inimigo’ (o demônio) atirara uma pedra fazendo cair o sino mas São Romano continuou ajudando-o como podia.

Qual a frase de São Bento?

Frases de São Bento ‘O tempo passado diante do Sacrário é o tempo mais bem empregado da minha vida.’ ‘Pela paciência participamos da paixão de Cristo.’ ‘O primeiro grau da humildade é a obediência sem demora.’ ‘Devemos acautelar-nos contra o mau desejo, porque a morte foi colocada à porta do prazer.’

Qual foi a causa da morte de São Bento?

Cálice e pão envenenados – Por conta do seu meio de vida, o futuro santo arranjou inimigos. Por duas vezes, foi alvo de tentativas de envenenamento. “Ele sofreu perseguição pela santidade de vida. Nas lendas, há o cálice envenenado, do qual saiu uma serpente.

Porque é que o São Bento tem o corvo?

IDe+ – Saiba mais sobre São Bento, o padroeiro dos intercessores São Bento de Núrsia (480-547) é um querido santo católico, famoso por sua medalha contra o mal. Ele foi o monge que organizou, de forma pioneira e especial, as atividades da vida monástica.

  1. A Ordem dos Beneditinos (também chamada de Ordem de São Bento) é uma das maiores ordens monásticas do mundo e recebe esse nome em homenagem ao santo.
  2. São Bento nasceu em Úmbria, Itália, no ano de 480, no seio de uma família romana nobre.
  3. Desde criança, São Bento manifestou um gosto especial pela oração.

Em seu tempo, era muito estudioso e realizou os seus primeiros estudos teóricos sobre humanidades em Nórcia (região próxima à cidade italiana de Espoleto). Depois, viajou para Roma, onde estudou retórica e filosofia. Todavia, ele ficou decepcionado com o estilo de vida de Roma e com a decadência moral da cidade, razão pela qual decidiu sair de Roma, abandonar tudo e viver como eremita dentro de uma gruta.

  1. Sabe-se que um eremita chamado Romano encontrou Bento e forneceu a ele um hábito de monge.
  2. Romano ensinou tudo sobre a vida de eremita para Bento e indicou uma gruta escondida para ele morar: uma gruta no monte de Subíaco (hoje a gruta é considerada santa).
  3. Nessa gruta, o jovem Bento aprofundava-se na vida de eremita e recebia alimentos regularmente de Romano.

Dentro da gruta, São Bento fica isolado por três anos em profundo estado de oração além de intenso ritmo de estudos. Após um tempo sem receber visitas, recebe um sacerdote no dia da Páscoa do Senhor em sua gruta. Certa vez, um sacerdote da região ouviu uma voz enquanto fazia o seu jantar: “estás fazendo seu jantar enquanto meu servo Bento morre de fome no deserto”.

  1. Com muito esforço, esse sacerdote parte para o deserto e encontra a gruta onde Bento estava escondido.
  2. Depois de fazer uma oração, ele revela que é dia de Páscoa e serve comida para Bento.
  3. Algum tempo depois, o jovem Bento foi descoberto por pastores da região e, desse modo, a sua sabedoria ganhou fama.

Bento passou a receber muitas visitas e pedidos de conselhos e orações. Sua fama começou a crescer e mais pessoas desejavam receber os seus aconselhamentos. Tendo em vista que sua fama de sabedoria e santidade ganhou grandes proporções em sua época, São Bento foi chamado para ser o abade (superior) do convento de Vicovaro.

Ele aceitou e tentou colocar uma disciplina mais rígida para os religiosos a fim de que eles seguissem os preceitos de Cristo de forma pura e incondicional. Sua disciplina rígida não agradou os monges do convento, os quais tentaram matá-lo com veneno dentro de uma taça de vinho. Contudo, São Bento escapou da morte ao abençoar a taça (ele abençoava sempre os alimentos e as bebidas antes das refeições), que se quebrou.

Ao perceber que foi traído em uma tentativa de envenenamento pelos monges, ele os perdoa, abandona o convento e volta para Subíaco a fim de viver isolado novamente. Sua Seu isolamento não dura muito tempo, pois passa a receber uma grande quantidade de discípulos.

Sendo assim, em 503, funda doze pequenos mosteiros. Nesse momento, São Bento ganha ainda mais fama e desperta a inveja de outros religiosos. De acordo com o Papa São Gregório Magno, São Bento despertou a inveja de um sacerdote chamado Florêncio. Movido pela inveja, o sacerdote Florêncio enviou um pão envenenado para São Bento.

Porém, São Bento escapou da morte por envenenamento mais uma vez. Ao invés de ser envenenado pelo pão, São Bento foi salvo por um corvo, o qual levou o pão envenenado para bem longe. O corvo era acostumado a comer todos os dias nas mãos de São Bento e obedecia às ordens do santo.

Dizem que o próprio santo ordenou que o corvo levasse o pão para bem longe por sentir que ele estava envenenado. Após essa tentativa de envenenamento, São Bento decide deixar os doze mosteiros que havia fundado em Vicovaro (esses mosteiros foram os pilares da expansão da Ordem Beneditina) e partir para Monte Cassino.

Quando São Bento parte para Monte Cassino, o sacerdote Florêncio sente-se vitorioso e vai até o terraço de sua casa para ver a partida de Bento. Nesse momento, o terraço despenca e o sacerdote morre ao cair desastradamente de grande altura. Mauro, um dos discípulos e amigos de São Bento, foi pedir ao seu mestre Bento que desistisse da ideia de partir para Monte Cassino após contar que o seu inimigo havia morrido.

  • Surpreendentemente, São Bento chora copiosamente pela morte do inimigo.
  • Além disso, fica triste ao ver o seu amigo Mauro feliz diante da tragédia e ordena uma penitência para o seu discípulo.
  • A penitência tinha o objetivo de fazer o seu discípulo Mauro aprender a jamais regozijar-se de uma tragédia, ainda que ela tenha ocorrido para o seu pior inimigo.
See also:  Vacina Da Meningite Vale Por Quanto Tempo?

Sabe-se que São Bento começou a escrever a famosa Regra dos Mosteiros em 534. Sua fama de santo cresceu do Monte Cassino, Itália, para todo o mundo. No Monte Cassino, São Bento pregava o Evangelho e fazia milagres, incluindo vários exorcismos. O povo da região começou a se converter devido ao exemplo dele.

  • São Bento faleceu no ano de 547, aos 67 anos.
  • Sua morte ocorreu no mesmo ano da morte de sua irmã, Santa Escolástica, a qual fundou o ramo feminino da Ordem de São Bento.
  • Dizem que ele tinha previsão da data de sua morte.
  • Algumas de suas relíquias estão no Mosteiro de Monte Cassino e outras estão na abadia de Fleury, na França.

São Bento foi canonizado no ano de 1220 e sua festa litúrgica é comemorada no dia 11 de julho.

Quais são as regras de São Bento?

7 formas de aplicar a Regra de São Bento no cotidiano Embora as restrições da Regra possam, às vezes, parecer ásperas ou mesmo irracionais para os leitores contemporâneos, elas, na verdade, iluminam princípios espirituais atemporais que podem ser de imenso valor hoje em dia A Regra de São Bento foi composta há mais de 1.500 anos por São Bento de Núrsia, considerado o pai do monaquismo ocidental.

Embora as restrições da Regra possam, às vezes, parecer ásperas ou mesmo irracionais para os leitores contemporâneos, elas, na verdade, iluminam princípios espirituais atemporais que podem ser de imenso valor hoje em dia.1 ESPÍRITO DE SERVIÇO A Regra enfatiza repetidamente a importância da obediência e do serviço,

“A obediência é uma bênção a ser demonstrada por todos, não só ao abade, mas também uns aos outros como irmãos, pois sabemos que é por esta forma de obediência que nos dirigimos a Deus.” Este princípio visa claramente levar a uma imitação de Cristo, que disse de si mesmo que “o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir.” De fato, muitos de nós somos obstinados e invejosos do nosso próprio tempo.

A Regra reconhece este fato da psicologia humana e comenta que “a obediência, no entanto, será aceitável a Deus e agradável aos homens apenas se o cumprimento do que é ordenado não for medroso, indolente ou indiferente, mas livre de qualquer resmungo ou qualquer reação de falta de vontade.” 2 MODERAÇÃO NA FALA A Regra de São Bento é inequívoca em suas proibições em relação à fala.

“Proteja seus lábios de palavras prejudiciais ou enganosas. Prefira moderação no discurso e não fale tagarelice tola, nada que provoque risos; não ame o riso exagerado ou turbulento.” Isso pode parecer estrito, mas o objetivo é condenar a vulgaridade e a fofoca.

Quanto de nossa fala hoje é desse tipo? Tudo o que você precisa fazer é ligar a televisão ou percorrer as redes sociais para ver a resposta por si mesmo.3 DISCIPLINA COM A ORAÇÃO Inspirada na passagem bíblica “Sete vezes por dia, eu te louvo por suas justas ordenanças” a Regra detalha como os monges devem se reunir para a oração comunitária sete vezes por dia.

Trata-se da Liturgia das Horas ou Ofício Divino. Embora os fiéis leigos não precisam manter o Ofício Divino, todo cristão deve manter uma disciplina de oração diária. As orações da manhã e da noite ou um terço diário são devoções comuns. Não importa qual seja sua rotina de oração pessoal, a consistência é importante.4 LEVAR UMA VIDA SIMPLES A Regra de São Bento estipula que os monges, tendo feito votos de pobreza, devem evitar os bens pessoais.

  1. Sem uma ordem do abade, ninguém pode presumir dar, receber ou reter algo como seu, absolutamente nada – nem um livro, tábuas de escrever ou caneta – em suma, nem um único item.” Todos os bens deveriam ser mantidos em comum pela comunidade monástica.
  2. Para os leigos que vivem no mundo, essa pobreza radical não é prática nem prudente.

No entanto, todos os cristãos podem se esforçar para cultivar um santo desapego dos bens materiais, vivendo simplesmente com menos posses estranhas.5 TEMPERANÇA EM RELAÇÃO À ALIMENTAÇÃO A Regra exige que os monges jejuem em certas épocas do ano e se abstenham regularmente de comer carne.

  1. Mesmo quando não estão em jejum, as refeições dos monges devem ser frugais, exceto em momentos de trabalho particularmente árduo.
  2. Além disso, a Regra especifica que “ninguém deve presumir comer ou beber antes ou depois da hora marcada.” A temperança na comida e na bebida é importante não apenas por motivos de saúde, mas também como prática espiritual.

Além disso, para os cristãos, o jejum é uma oportunidade de imitar a Cristo, que jejuou por 40 dias no deserto antes de iniciar seu ministério público. Nosso corpo é um templo do Espírito Santo e devemos tratá-lo como tal.

6 ZELO POR CRISTO Um dos últimos capítulos da Regra exorta os monges a praticarem o “bom zelo”, dizendo: “Que nada prefiram a Cristo, e que Ele nos reúna todos para a vida eterna”. Quando centramos nossas vidas em Jesus Cristo, tudo o mais é fica em Sua perspectiva. 7 FORMAÇÃO CONTÍNUA

Acontece que São Bento realmente pretendia sua Regra para iniciantes! O capítulo final enfatiza que guardar essas ordenanças são apenas os primeiros passos no caminho para a perfeição espiritual. Felizmente, a Regra de São Bento estabelece um programa de aprendizagem ao longo da vida.

Primeiro, estude a Bíblia: “Que página, que passagem dos livros inspirados do Antigo e do Novo Testamento não é o guia mais verdadeiro para a vida humana?” Em segundo lugar, leia os Padres da Igreja e os Doutores da Igreja: “Que livro dos santos Padres católicos não nos convoca retumbantemente ao longo do verdadeiro caminho para alcançar o Criador?” Essa educação continuada tem o objetivo de nos ajudar em nosso empenho para crescer em virtude, santidade e amizade com Jesus Cristo.

: 7 formas de aplicar a Regra de São Bento no cotidiano

É bom usar Medalha de São Bento?

Uma piedade muito conhecida é o uso da medalha de São Bento, Santo celebrado pela Igreja no dia 11 de julho. Essa medalha remonta ao século XVII e é cunhada tendo de um lado a imagem do Santo, com um cálice do qual saem uma serpente e um corvo com um pedaço de pão no bico, lembrando as duas tentativas de envenenamento das quais São Bento saiu milagrosamente ileso.

  • O outro lado da medalha apresenta uma cruz e, entre os seus braços, estão gravadas as iniciais CSPB, que em latim querem dizer Crux Sancti Patris Benedicti, que em português significam: Cruz do Santo Pai Bento.
  • Em meio ao símbolo da cruz, a oração do santo: “A Cruz Seja Minha Luz Não seja o dragão o meu guia Retira-te Satanás, Nunca me aconselhes com suas vãs! É mau o que ofereces bebe tu mesmo os teus venenos”.

Os católicos usam essa medalhinha no intuito de receberem proteções especiais por intercessão desse grande Santo. Vale lembrar que não se deve usar como um amuleto ou algo que dê sorte, como uma espécie de objeto mágico. Essa medalhinha deve levar o fiel a aprofundar-se na sua fé e na sua confiança em Deus.

O que tem atrás da Medalha de São Bento?

Medalha de São Bento Quem Foi SO Bento Quem Foi SO Bento A Medalha de São Bento é um objeto sagrado examinado e aprovado pela Igreja, e que reúne a virtude triunfante da Santa Cruz, que nos salvou, à recordação de São Bento, um dos mais ilustres servidores de Deus. A honra de figurar na mesma medalha com a imagem da Santa Cruz foi concedida a São Bento, por um Breve do Papa Bento XIV (de 12.03.1742), com a finalidade de indicar a eficácia que aquele sagrado sinal teve em suas mãos.

São Gregório Magno, que escreveu a vida do santo Patriarca, no-lo representa dissipando com o sinal da Cruz suas próprias tentações, e quebrando com o mesmo sinal, feito sobre uma bebida envenenada, o cálice que a continha. Além da imagem da Cruz e da figura de São Bento, a medalha traz ainda certo número de letras, cada uma das quais representa uma palavra latina.

Essas letras misteriosas acham-se dispostas na face da medalha em que está representada a Santa Cruz. Examinemos, em primeiro lugar, as quatro que vêm colocadas entre as hastes da referida Cruz: “C S P B”, que significam: Crux Sancti Patris Benedicti; em português, Cruz do Santo Padre Bento.

  • Na linha vertical da cruz, lê-se: “C S S M L”, o que quer dizer: Crux Sacra Sit Mihi Lux; em português, A Cruz Sagrada seja a minha luz.
  • Na linha horizontal da mesma Cruz, lê-se: “N D S M D”, o que significa: Non Draco Sit Mihi Dux; em português: Não seja o dragão o meu guia.
  • Reunindo-se essas duas linhas forma-se um verso latino, pelo qual o cristão exprime sua confiança na Santa Cruz e sua resistência ao jugo que o demônio lhe quer impor.
See also:  Quem O Homem Mais Rico Do Brasil?

Ao redor da medalha existe uma inscrição mais extensa, a qual em primeiro lugar apresenta o santíssimo nome de Jesus, expresso pelo monograma bem conhecido: IHS (Iesus Hominum Soter; Jesus Salvador dos Homens). A fé e a experiência nos certificam a onipotência desse nome divino.

Vêm depois, em sentido horário, as seguintes letras: “V.R.S.N.S.M.V.S.M.Q.L.I.V.B.”. Essas iniciais representam os dois versos que seguem: Vade retro Satana; nunquam suade mihi vana: Sunt mala quae libas; ipse venena bibas. Em português: Retira-te, Satanás; nunca me aconselhes coisas vãs, é mau o que tu me ofereces: bebe tu mesmo teus venenos.

O documento mais antigo contendo as inscrições da medalha data do século XV – muito posterior, portanto, a São Bento. A devoção à medalha provavelmente teve origem no território da atual Alemanha e começou a se difundir a partir do século XVII. O uso da medalha, como visto acima, é aprovado pelo Magistério da Igreja desde o século XVIII.

  1. Trata-se, portanto, de um sacramental, ou seja, um “sinal sagrado () pelo qual são santificadas as diversas circunstâncias da vida” (CIC 1667).
  2. O cristão não deve pensar que o simples uso de um sacramental, tal como a medalha de São Bento, é suficiente para afastar todos os assaltos do inimigo ou outros males físicos e espirituais.

Como sinal sagrado, o sacramental existe para ser um poderoso auxílio, a fim de que, tendo sempre à vista, lembremo-nos de Deus, da necessidade de levar uma vida de caridade e oração e da frequência aos sacramentos da Igreja, sobretudo ao sacramento da Penitência e da Eucaristia.

Qual o poder da Medalha de São Bento?

4. A medalha tem grande poder de exorcismo – A medalha de São Bento é um sacramental reconhecido pela Igreja com grande poder de exorcismo. Os sacramentais “são sinais sagrados por meio dos quais, imitando de algum modo os sacramentos, se significam e se obtêm, pela oração da Igreja, efeitos principalmente de ordem espiritual”.

O que tem na imagem de São Bento?

5. A medalha tem na frente a imagem de São Bento com uma cruz na mão direita e o livro das Regras de seus religiosos na outra mão – Ao lado do santo se diz: “Crux Sancti Patris Benedicti” (cruz do Santo Pai Bento). Pode-se ver também um corvo e um cálice do qual sai uma serpente.

Qual santo nos protege do mal?

São Cipriano : Santo Invocado Para Afastar O Mal.

São Bento é um santo milagroso?

São Bento nasceu em Umbria, Itália, no ano de 480 e desde pequeno mostrou gosto pela oração. Seus pais eram romanos e quando cresceu foi estudar filosofia em Roma. Na época da decadência do Império Romano, Bento resolveu abandonar todos seus projetos e dedicar-se a vida de oração.

  • Por isso, retirou-se durante 3 anos em uma gruta, onde não recebia visitas, apenas orava, meditava e buscava a santidade.
  • Depois desse tempo passou a receber visitas de pastores e outros que buscavam conselhos e orações.
  • Dessa forma, sua fama de santidade logo se espalhou.
  • São Bento foi chamado, após uns anos, para ser abade do convento de Vicovaro, convite que ele recusou, pois acreditava não ser o estilo de vida que ele gostaria de viver para seguir Cristo incondicionalmente.

Assim, começava a surgir um sentimento de antipatia em relação ao santo, cenário que culminou em uma tentativa de envenenamento, a partir de uma taça de vinho. Contudo, ele sempre abençoava os alimentos que iria comer. Então, ao abençoar a taça de vinho ela se quebrou, Bento rogou a Deus para que perdoasse os que praticaram tal ato contra ele e retirou-se do convento.

  1. O santo fundou em poucos anos cerca de 12 mosteiros, sendo o Monte Cassino um dos mais conhecidos.
  2. Com a criação desses locais, os monges, que outrora viviam isolados, passaram a viver em comunidade e seguir a Regra de São Bento, livro com 73 capítulos que priorizava o silencio, a oração, o trabalho, o recolhimento, a caridade e a obediência, nascendo assim a chamada Ordem dos Beneditinos, que permanece viva até hoje seguindo a mesma regra.

Então, São Bento começou a pregar o Evangelho para o povo no Monte Cassino, convertendo várias pessoas com suas pregações e milagres, dentre esses o próprio dia da sua morte em 547 em que o Santo, ao sentir sua morte chegando, pediu para que abrissem sua sepultura e, após conversar com os monges, ergueu as mãos para o céu e morreu aos 67 anos.

  1. Após sua morte, seus bens foram divididos entre o Mosteiro Monte Cassino e a abadia de Fleury, na França, e suas relíquias permanecem nesses locais até hoje.
  2. Em 1220, o santo foi canonizado e é considerado o padroeiro da Europa.
  3. Um dos símbolos mais associados a São Bento é a sua medalha considerada milagrosa, que foi esculpida primeiramente nas colunas do mosteiro de Monte Cassino.

Na frente da medalha lê-se: ” Ejus in ibitu nostro praesentia muniamur “, que significa: Sejamos protegidos pela sua presença na hora da nossa morte. No verso encontra-se uma cruz que contém as iniciais C.S.S.M.L., que significa “A cruz sagrada seja minha luz” e N.D.S.M.D., que quer dizer “Não seja o dragão meu guia”.

Ao redor do símbolo sagrado, estão as letras C.S.P.B., ou seja, “Cruz do Santo Padre Bento”. Já no topo da medalha de São Bento, está escrito a palavra Pax, que significa “paz”. No círculo em volta do símbolo estão as letras V.R.S.N.S.M.V., que quer dizer “Retira-se, Satanás, nunca me aconselhes coisas vãs” e as letras S.M.Q.L.I.V.B., que diz “É mau o que me ofereces, bebe tu mesmo o teu veneno”.

Sua imagem é representada com o livro das regras; um sino, que representa a voz de Deus; um copo quebrado e a serpente representando o veneno; um corvo com um pedaço de pão no bico representando o tempo em que ele passou no deserto e uma vara representando a disciplina.

  • A Cruz sagrada seja a minha Luz.
  • Não seja o dragão o meu guia.
  • Retira-te satanás.
  • Nunca me aconselhe coisas vãs.
  • É do mal o que tu me oferece.
  • Beba tu mesmo do teu veneno.
  • Rogai por nós bem-aventurado São Bento, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
  • Ó Deus, Vós que Vos dignastes derramar sobre o bem-aventurado confessor, o Patriarca, o espírito de todos os justos, concedei a nós, Vossos servos e servas, a graça de nos revestirmos desse mesmo espírito, para que possamos, com o Vosso auxílio, fielmente cumprir o que temos prometido.

Por Jesus Cristo nosso Senhor. Amém!” São Bento, rogai por nós! Quem Foi SO Bento Abadia do Monte Cassino Por Marina Silva Ferreira