Početna – ThaiConsulate

Tips, Reviews, Recommendations

Qual A DiferenA Entre Soro E Vacina?

Qual é a diferença entre vacinas e soros?

Como atuam o soro e a vacina no corpo humano? – Tanto o soro quanto a vacina atuam na prevenção de doenças. O soro já contém os anticorpos necessários para impedir que um microrganismo ou suas toxinas que estão presentes em nosso organismo causem a doença. Já a vacina induz o sistema imune a produzir anticorpos e células de defesa para combater a doença.

Qual é a diferença entre vacina e soro Brainly?

Há claras diferenças entre soro e vacina : enquanto esta é usada para estimular a produção de anticorpos, aquele já possui os anticorpos necessários para combater o antígeno.

Para que serve o soro E a vacina?

Diferenças entre soro e vacina no tratamento de doenças – O soro é usado como tratamento após a instalação da doença no corpo ou depois da contaminação por agente tóxico específico. Esse é o caso da contaminação por toxinas ou veneno. A vacina, por sua vez, é aplicada como forma de prevenção de doenças.

Qual é a função do soro?

Soros e vacinas. Diferença entre soros e vacinas Soros e vacinas são preparados que têm o objetivo de proteger o corpo contra o ataque de agentes invasores causadores de doenças (microrganismos ou substâncias tóxicas), denominados, de forma geral, de antígenos,

O processo de combate a estes agentes é chamado de imunização, que ocorre através de substâncias chamadas anticorpos, As vacinas contêm antígenos inativados ou atenuados, que atuam estimulando o corpo a produzir uma resposta imune específica, de acordo com o agente invasor. Elas estimulam a produção de anticorpos e esses, atuam no combate e na eliminação dos microrganismos invasores.

Então, a vacina atua como uma medida preventiva para evitar certas doenças, o que é considerado imunização ativa, Atualmente existem vacinas contra várias doenças, que devem ser tomadas periodicamente, Algumas doenças que são combatidas com vacinas são: rubéola, poliomielite, raiva, sarampo etc.

  1. Para evitar estas e outras doenças, não deixe de tomar todas as vacinas nos períodos corretos.
  2. O soro são substâncias que contém anticorpos prontos para combater uma doença, toxinas ou venenos (de cobra, por exemplo).
  3. Ele é utilizado em casos em que o organismo não conseguiria produzir anticorpos específicos a tempo de combater o agente invasor.

Eles atuam como medidas curativas, o que é considerado imunização passiva, Normalmente, os soros são específicos para cada doença e tipo de veneno ou toxina. Para a sua produção é preciso extrair o veneno do animal ou as toxinas para as quais queiram produzir anticorpos de combate.

Os soros podem ser utilizados no tratamento de picada de animais venenosos ou então para neutralizar substâncias tóxicas que causam doenças como raiva, tétano e difteria. Ao ser picado por algum animal venenoso ou entrar em contato com alguma substância tóxica, procure imediatamente o atendimento médico de urgência. Aproveite para conferir a nossa videoaula sobre o assunto:

: Soros e vacinas. Diferença entre soros e vacinas

Qual é o conceito de vacina?

As vacinas são produtos biológicos que estimulam a defesa do corpo contra alguns microrganismos (vírus e bactérias) que provocam doenças. Podem ser produzidas a partir de microrganismos enfraquecidos, mortos ou a partir de alguns de seus derivados.

Quantos soros pode tomar na veia?

Quantidade de Sais de Reidratação Oral necessários Leve: 40-50 mL/kg de sais; Moderada: 60-90 mL/kg a cada 4 horas; Grave: 100-110 mL/kg diretamente na veia.

O que é tomar soro?

1. Soro fisiológico – O soro fisiológico é a solução hospitalar mais famosa. Também conhecido como cloreto de sódio a 0,9%, é muito usado para introduções na veia quando há diminuição de líquidos ou de sal no organismo. Além disso, pode ser utilizado para limpeza dos olhos e do nariz, em nebulizações e em feridas, como queimaduras.

Qual o motivo pelo qual os médicos fazem uso de soro em vez de vacina para tratar o problema?

A utilização de soros garante uma imunidade passiva, pois o corpo não é estimulado a desenvolver uma resposta imune. É considerada uma imunidade artificial, pois os soros são produzidos pelo ser humano e inoculados a fim de realizar um tratamento rápido contra alguma doença.

Quais os 5 tipos de soro?

Tipos de Soro Hospitalar: para que serve Tipos de Soro Hospitalar: para que serve Existem diferentes tipos de soro hospitalar, cada qual tem sua utilização, sendo eles a solução fisiológica, ringer lactato, ringer simples e glicosado. Por isso, aqui no Blog da Vetshop, vamos explicar para que serve cada tipo de soro.

Boa leitura! Soro Fisiológico O soro fisiológico é usado para introdução na veia quando há diminuição de líquidos ou sal no organismo, garantindo a reidratação de pacientes. Conhecido como cloreto de sódio 0,9%, essa solução fisiológica também serve para higienização de feridas, olhos, nariz e lentes de contato.

E ainda para diluir medicamentos. Soro Ringer Lactato A solução de ringer com lactato é indicada para tratar a desidratação e a reposição de eletrólitos, restabelecendo o equilíbrio hidroeletrolítico ao repor sódio, potássio, cloreto e cálcio. A função do lactato é proporcionar um aumento do teor alcalino que acontece após a metabolização ao bicarbonato.Tal qual qualquer medicamento, a aplicação do ringer lactato deve ser feita por um profissional que levará em consideração fatores como idade, peso e condições clínicas ao prescrever seu uso.

Soro Ringer Simples A solução ringer simples tem características parecidas com o ringer lactato, porém sem o lactato. Esse soro é indicado para reidratação do organismo e reestabelecimento do equilíbrio hidroeletrolítico.Solução indicada para as alcaloses metabólicas que é quando há um aumento na alcalinidade dos fuidos do corpo, o ringer simples é uma solução isotônica contraindicada em casos de hipernatremia, hipercalcemia, hiperpotassemia e hipercloremia.

Soro Glicosado Por fim, chegamos a solução glicosada que é indicada para repor e adequar os níveis de glicose no sangue em casos como hipoglicemia, desidratação, desnutrição e coma alcoólico. A solução com glicose não deve ser utilizada em animais diabéticos e com infusão sanguínea.

Qual é a diferença da vacina para injeção?

A principal diferença entre as vacinas orais e as injetáveis é a forma de contágio da doença a ser combatida. Apenas enfermidades que são contraídas pela ingestão de água ou de qualquer alimento contaminado têm a vacina oral, como o rotavírus e do vírus da pólio.

  • Dessa forma, as gotinhas fazem o mesmo trajeto do vírus.
  • As vacinas em gotas vão estimular o organismo a produzir anticorpos, oferecendo mais proteção às áreas mais sensíveis, como a boca, o estômago e o intestino.
  • Já as doenças que são transmitidas pelo ar, como a tuberculose, difteria, coqueluche, sarampo e caxumba, só a injeção faz efeito.

Mas a diferença entre elas não é só o meio de aplicação. A vacina oral é feita com vírus atenuado, ou seja, o agente infeccioso é processado em laboratório e perde o seu poder. Quando colocado no corpo, ele se reproduz e provocará a resposta de defesa do organismo, da mesma forma que o vírus causaria a doença.

  • Já a vacina injetável utiliza o agente infeccioso inativado.
  • Isso significa que ele está morto, incapaz de se reproduzir dentro do organismo.
  • Mudança no calendário da poliomielite Desde de 2016, o Ministério mudou a estratégia, de acordo com a recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde), para que os países se preparem para a erradicação da doença no mundo, quando todos os países deverão utilizar apenas a vacina inativada.

No entanto, como ainda há circulação do vírus selvagem da poliomielite (Nigéria, Afeganistão e Paquistão), o Ministério da Saúde continuará usando a vacina oral poliomielite, por algum tempo, para manter a imunidade populacional contra o risco potencial de introdução de poliovírus selvagem, através de viajantes desses países.

As doses são dadas conforme o Calendário Nacional de Vacinação da Criança. Desde o ano passado, as crianças que nunca foram vacinadas contra a paralisia infantil recebem as duas primeiras doses (2 e 4 meses de idade) pela vacina injetável inativada poliomielite. Já a terceira dose (aos 6 meses) e o reforço (aos 15 meses) continuam com a vacina oral poliomielite, ou seja, as duas gotinhas.

A vacina oral também é usada nas campanhas anuais contra a poliomielite, até os 5 anos de idade. Esquema sequencial para crianças que iniciam a vacinação contra a poliomielite Idade – Qual vacina 2 meses – Vacina inativada poliomielite (injetável) 4 meses – Vacina inativada poliomielite (injetável) 6 meses – Vacina oral poliomielite (atenuada / oral) 15 meses – Vacina oral poliomielite (atenuada / oral) Leia Mais Poliomielite: sintomas, transmissão e prevenção Poliomielite: um histórico das conquistas de Bio-Manguinhos Jornalista: Carolina Landi, com informações de Blog da Saúde, OMS e SBIm | Imagens: Assessoria de Comunicação de Bio-Manguinhos/Fiocruz e Self Magazine (creative commons)

See also:  Quanto Tempo Durou A EscravidO No Brasil?

Como é produzido o soro?

A PRODUÇÃO DE SORO A primeira etapa da produção de soros antipeçonhentos é a extração do veneno – também chamado peçonha – de animais como serpentes, escorpiões, aranhas e taturanas. Após a extração, a peçonha é submetida a um processo chamado liofilizacão, que desidrata e cristaliza o veneno.

Quais os 4 tipos de soro?

Tipos de Soro Hospitalar: para que serve Tipos de Soro Hospitalar: para que serve Existem diferentes tipos de soro hospitalar, cada qual tem sua utilização, sendo eles a solução fisiológica, ringer lactato, ringer simples e glicosado. Por isso, aqui no Blog da Vetshop, vamos explicar para que serve cada tipo de soro.

Boa leitura! Soro Fisiológico O soro fisiológico é usado para introdução na veia quando há diminuição de líquidos ou sal no organismo, garantindo a reidratação de pacientes. Conhecido como cloreto de sódio 0,9%, essa solução fisiológica também serve para higienização de feridas, olhos, nariz e lentes de contato.

E ainda para diluir medicamentos. Soro Ringer Lactato A solução de ringer com lactato é indicada para tratar a desidratação e a reposição de eletrólitos, restabelecendo o equilíbrio hidroeletrolítico ao repor sódio, potássio, cloreto e cálcio. A função do lactato é proporcionar um aumento do teor alcalino que acontece após a metabolização ao bicarbonato.Tal qual qualquer medicamento, a aplicação do ringer lactato deve ser feita por um profissional que levará em consideração fatores como idade, peso e condições clínicas ao prescrever seu uso.

  1. Soro Ringer Simples A solução ringer simples tem características parecidas com o ringer lactato, porém sem o lactato.
  2. Esse soro é indicado para reidratação do organismo e reestabelecimento do equilíbrio hidroeletrolítico.Solução indicada para as alcaloses metabólicas que é quando há um aumento na alcalinidade dos fuidos do corpo, o ringer simples é uma solução isotônica contraindicada em casos de hipernatremia, hipercalcemia, hiperpotassemia e hipercloremia.

Soro Glicosado Por fim, chegamos a solução glicosada que é indicada para repor e adequar os níveis de glicose no sangue em casos como hipoglicemia, desidratação, desnutrição e coma alcoólico. A solução com glicose não deve ser utilizada em animais diabéticos e com infusão sanguínea.

Qual a diferença entre soros antibióticos e vacinas?

O conceito de soro e vacina no Enem Um tema bastante recorrente nas provas do Enem é o conceito de, Esses dois agentes imunizadores sempre têm local garantido nas provas do exame e é por isso que o Super Vestibular preparou essa dica para vocês. Primeiramente devemos lembrar que tanto o soro quanto a vacina garante a imunização do nosso organismo contra substâncias invasoras,

  1. Essa imunização pode ocorrer de maneira ativa, como é o caso das vacinas, ou de forma passiva, como quando utilizamos os soros.
  2. Na imunização ativa, nosso corpo vai ser estimulado a se defender contra uma invasão, ou seja, ele será estimulado a produzir,
  3. Já na imunização passiva, nosso organismo receberá os anticorpos já fabricados, não precisando, portanto, produzi-los.

As vacinas são compostas pelos organismos causadores de uma doença, mortos ou então atenuados. Ao entrar em contato com nosso corpo eles desencadeiam uma resposta imune em que há produção de, Esse processo é importante, pois quando nosso corpo entrar em contato novamente com esse antígeno, a resposta será mais rápida e intensa do que da primeira vez.

Os soros, por sua vez, são compostos por anticorpos retirados do corpo de outros animais previamente tratados. Para a fabricação dessa substância, o antígeno é colocado em mamíferos de grande porte, normalmente cavalos, e espera-se que o animal produza o anticorpo necessário. Amostras do sangue são então colhidas e purificadas para a fabricação do soro.

Outro ponto importante que diferencia esses dois tipos de imunização é que as vacinas são usadas como uma forma de prevenção, enquanto o soro tem um poder curativo e é usado após o contato com um antígeno. Vale destacar também que o soro não garante imunização por longos períodos de tempo como as vacinas, pois o não é estimulado.

  • Agora que relembramos um pouco sobre o tema, vamos ver como ele é abordado nas provas do Enem.
  • Questão do Enem de 2009 Estima-se que haja atualmente no mundo 40 milhões de pessoas infectadas pelo HIV (o vírus que causa a AIDS), sendo que as taxas de novas infecções continuam crescendo, principalmente na África, Ásia e Rússia.

Nesse cenário de pandemia, uma vacina contra o HIV teria imenso impacto, pois salvaria milhões de vidas. Certamente seria um marco na história planetária e também uma esperança para as populações carentes de tratamento antiviral e de acompanhamento médico.

  • Uma vacina eficiente contra o HIV deveria
  • a) induzir a imunidade, para proteger o organismo da contaminação viral.
  • b) ser capaz de alterar o genoma do organismo portador, induzindo a síntese de enzimas protetoras.
  • c) produzir antígenos capazes de se ligarem ao vírus, impedindo que este entre nas células do organismo humano.
  • d) ser amplamente aplicada em animais, visto que esses são os principais transmissores do vírus para os seres humanos.
  • e) estimular a imunidade, minimizando a transmissão do vírus por gotículas de saliva.
  • Resolução:

Como vimos no decorrer da explicação, a vacina é responsável por estimular uma resposta imunológica, que desencadeará a produção de anticorpos pelo nosso organismo. Sendo assim, a resposta que descreve uma vacina eficiente é a letra a: induzir a imunidade, para proteger o organismo da contaminação viral.

  • Questão do Enem de 2010 A vacina, o soro e os antibióticos submetem os organismos a processos biológicos diferentes.
  • Pessoas que viajam para regiões em que ocorrem altas incidências de febre amarela, de picadas de cobras peçonhentas e de leptospirose e querem evitar ou tratar problemas de saúde relacionados a essas ocorrências devem seguir determinadas orientações.

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉

  1. Ao procurar um posto de saúde, um viajante deveria ser orientado por um médico a tomar preventivamente ou como medida de tratamento
  2. a) antibiótico contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico caso seja picado por uma cobra e vacina contra a leptospirose.
  3. b) vacina contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico caso seja picado por uma cobra e antibiótico caso entre em contato com a Leptospira sp.
  4. c) soro contra o vírus da febre amarela, antibiótico caso seja picado por uma cobra e soro contra toxinas bacterianas.
  5. d) antibiótico ou soro, tanto contra o vírus da febre amarela como para o veneno de cobras, e vacina contra a leptospirose.
  6. e) soro antiofídico e antibiótico contra a Leptospira sp e vacina contra a febre amarela caso entre em contato com o vírus causador da doença.
  7. Resolução

Para responder essa questão, devemos relembrar que vacinas são usadas para prevenção de doenças, soros para imunizações rápidas após o contato com o antígeno e o antibiótico é usado no tratamento de doenças bacterianas. Sendo assim, a resposta que indica corretamente a prevenção/tratamento para a febre amarela, picada de cobra e leptospirose é letra b: vacina contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico caso seja picado por uma cobra e antibiótico caso entre em contato com a Leptospira sp.

Questão do Enem de 2011 O vírus do papiloma humano (HPV, na sigla em inglês) causa o aparecimento de verrugas e infecção persistente, sendo o principal fator ambiental do câncer de colo de útero nas mulheres. O vírus pode entrar pela pele ou por mucosas do corpo, o qual desenvolve anticorpos contra a ameaça, embora em alguns casos a defesa natural do organismo não seja suficiente.

Foi desenvolvida uma vacina contra o HPV, que reduz em até 90% as verrugas e 85,6% dos casos de infecção persistente em comparação com pessoas não vacinadas. Disponível em: http://g1.globo.com. Acesso em: 12 jun.2011.

  • O benefício da utilização dessa vacina é que pessoas vacinadas, em comparação com as não vacinadas, apresentam diferentes respostas ao vírus HPV em decorrência da:
  • a) alta concentração de macrófagos.
  • b) Elevada taxa de anticorpos específicos anti-HPV circulantes.
  • c) aumento na produção de hemácias após a infecção por vírus HPV.
  • d) rapidez na produção de altas concentrações de linfócitos matadores.
  • e) presença de células de memória que atuam na resposta secundária.
  • Resolução

Quando uma pessoa é vacinada, o corpo inicia uma resposta imunitária primária, em que são produzidas células de memória. Essas células serão responsáveis por uma resposta secundária rápida quando o corpo for invadido pelo antígeno ao qual o indivíduo foi imunizado.

  1. Sendo assim, a resposta correta da questão é letra e: presença de células de memória que atuam na resposta secundária.
  2. Percebe-se, portanto, que o conceito de vacina e soro é bastante abordado e merece uma atenção especial pelos alunos que vão prestar a prova do Enem.
  3. Sendo assim, fiquem atentos às diferenças entre as duas formas de imunização.
See also:  Bpc Quem Tem Direito?

Bons estudos e boa prova!!!! Para saber mais sobre o tema, acesse nossa seção : O conceito de soro e vacina no Enem

Para que serve a vacina da BCG?

A vacina BCG protege contra a tuberculose – doença contagiosa, provocada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, Foi criada em 1.921 por Léon Calmette e Alphonse Guérin, dando origem ao nome BCG. A doença não afeta apenas os pulmões mas, também, ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

Os sintomas da tuberculose ativa do pulmão são tosse, às vezes com expectoração e sangue, falta de ar, dores no peito, fraqueza, perda de peso, febre e suores, principalmente ao final do dia. Transmissão: Pessoas saudáveis e infectadas podem não apresentar sintomas e, mesmo assim, transmitirem a bactéria.

O contágio se dá de uma pessoa para a outra, através de gotículas de saliva da garganta. O compartilhamento de objetos não oferece risco. Pessoas com o sistema imunológico comprometido têm mais chance de desenvolver a doença, em especial, a forma grave e generalizada.

  1. Para prevenir a tuberculose é necessário vacinar todas as crianças, a partir do nascimento até os 4 anos de idade.
  2. A vacina, em dose única, é oferecida, gratuitamente, nas Unidades Básicas de Saúde.
  3. Cuidados antes e após a vacinação : A vacinação não requer qualquer cuidado prévio.
  4. Após a administração da vacina, na maioria das vezes, haverá uma reação no local da aplicação com posterior formação de cicatriz.

É importante não colocar nenhum produto, medicamento ou curativo, pois trata-se de uma resposta esperada e normal à vacina. Prevenção da tuberculose no Brasil e no mundo : A vacina BCG não oferece eficácia de 100% na prevenção da tuberculose pulmonar, mas sua aplicação em massa permite a prevenção de formas graves da doença, como a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar (forma disseminada).

  1. No Brasil, embora a incidência de tuberculose pulmonar venha aumentando, quase não são mais registradas suas formas graves.
  2. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, nos países onde a tuberculose é frequente e a vacina integra o programa de vacinação infantil, previna-se mais de 40 mil casos anuais de meningite tuberculosa.

Impacto como este depende de alta cobertura vacinal, razão pela qual é tão importante que toda criança receba a vacina BCG. Além das crianças, a vacina é indicada para pessoas de qualquer idade que convivam com portadores de hanseníase e estrangeiros, ainda não vacinados, que estejam de mudança para o Brasil.

O que cada vacina protege?

SESA – Proteção ofertada pelo SUS O SUS disponibiliza, atualmente, 18 vacinas para a população em diversas faixas etárias, e também vacinas especiais ofertadas no Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais. Além disso, disponibiliza soros e imunoglobulinas.

  • As vacinas são usadas como uma forma de proteção que estimula o organismo a produzir anticorpos contra determinada doença e essa proteção é duradoura.
  • Já o soro e a imunoglobulina fornecem o anticorpo pronto, gerando somente um resultado imediato na proteção da pessoa.
  • Das 18 vacinas ofertadas pelo SUS, 15 compõem o Calendário Nacional de Vacinação de rotina e ficam disponíveis nas unidades básicas de saúde.

Já a vacina antirrábica humana é administrada na profilaxia pré e pós-exposição da raiva humana, e as vacinas influenza e pneumocócica 23-valente são disponibilizadas na Campanha Nacional de Vacinação contra gripe e no Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais.

Vacinas disponibilizadas pelo SUS e doenças prevenidas:- BCG: protege contra formas graves de tuberculose;- Hepatite B: protege contra a hepatite B;- Poliomielite: protege contra a paralisia infantil;- Pentavalente: protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e haemophilus influenzae tipo B (bactéria que causa meningite);- Pneumocócica 10-valente: protege contra o pneumococo, bactéria que causa pneumonia e meningite;- Meningocócica C: protege contra o meningococo C, bactéria que causa meningite;- Rotavírus: protege contra diarreia e desidratação;- Tríplice Viral: protege contra sarampo, caxumba e rubéola;- Tríplice Bacteriana (DTP): protege contra difteria, tétano e coqueluche;- Tetraviral: imuniza contra sarampo, caxumba, rubéola e catapora;- Hepatite A: protege contra a hepatite A.- HPV: oferece proteção contra o papilomavírus humano 6, 11, 16 e 18, que causam verrugas genitais, câncer de colo de útero e outros;- Influenza: imuniza contra três vírus influenza que causam a gripe.- dT (dupla adulto): protege contra difteria e tétano;- dTpa: protege contra difteria, tétano e coqueluche (para gestantes e profissionais de saúde de maternidades e UTI neonatais);- Antirrábica humana: protege contra raiva.- Febre amarela: protege contra a febre amarela;- Pneumocócica 23-valente: protege contra 23 sorotipos do pneumococo.- Além de vacinas especiais no Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais.

: SESA – Proteção ofertada pelo SUS

Quanto tempo o soro fica no corpo?

Depois de aberto, o soro deve ser utilizado em, no máximo, 15 dias, já que depois deste período é praticamente certa a contaminação por fungos ou bactérias.

Qual o efeito do soro na veia?

Tipos de Soro Hospitalar: para que serve Tipos de Soro Hospitalar: para que serve Existem diferentes tipos de soro hospitalar, cada qual tem sua utilização, sendo eles a solução fisiológica, ringer lactato, ringer simples e glicosado. Por isso, aqui no Blog da Vetshop, vamos explicar para que serve cada tipo de soro.

  • Boa leitura! Soro Fisiológico O soro fisiológico é usado para introdução na veia quando há diminuição de líquidos ou sal no organismo, garantindo a reidratação de pacientes.
  • Conhecido como cloreto de sódio 0,9%, essa solução fisiológica também serve para higienização de feridas, olhos, nariz e lentes de contato.

E ainda para diluir medicamentos. Soro Ringer Lactato A solução de ringer com lactato é indicada para tratar a desidratação e a reposição de eletrólitos, restabelecendo o equilíbrio hidroeletrolítico ao repor sódio, potássio, cloreto e cálcio. A função do lactato é proporcionar um aumento do teor alcalino que acontece após a metabolização ao bicarbonato.Tal qual qualquer medicamento, a aplicação do ringer lactato deve ser feita por um profissional que levará em consideração fatores como idade, peso e condições clínicas ao prescrever seu uso.

Soro Ringer Simples A solução ringer simples tem características parecidas com o ringer lactato, porém sem o lactato. Esse soro é indicado para reidratação do organismo e reestabelecimento do equilíbrio hidroeletrolítico.Solução indicada para as alcaloses metabólicas que é quando há um aumento na alcalinidade dos fuidos do corpo, o ringer simples é uma solução isotônica contraindicada em casos de hipernatremia, hipercalcemia, hiperpotassemia e hipercloremia.

Soro Glicosado Por fim, chegamos a solução glicosada que é indicada para repor e adequar os níveis de glicose no sangue em casos como hipoglicemia, desidratação, desnutrição e coma alcoólico. A solução com glicose não deve ser utilizada em animais diabéticos e com infusão sanguínea.

O que tem dentro do soro?

Geralmente a concentração do soro fisiológico é de 0,9% em massa o que significa que em 100 gramas de água destilada se encontram dissolvidos 0,9 gramas do referido sal. De um modo geral, pode afirmar-se que uma embalagem de 1 litro de soro fisiológico contem 9 gramas de cloreto de sódio.

Qual a diferença entre soros antibióticos e vacinas?

O conceito de soro e vacina no Enem Um tema bastante recorrente nas provas do Enem é o conceito de, Esses dois agentes imunizadores sempre têm local garantido nas provas do exame e é por isso que o Super Vestibular preparou essa dica para vocês. Primeiramente devemos lembrar que tanto o soro quanto a vacina garante a imunização do nosso organismo contra substâncias invasoras,

Essa imunização pode ocorrer de maneira ativa, como é o caso das vacinas, ou de forma passiva, como quando utilizamos os soros. Na imunização ativa, nosso corpo vai ser estimulado a se defender contra uma invasão, ou seja, ele será estimulado a produzir, Já na imunização passiva, nosso organismo receberá os anticorpos já fabricados, não precisando, portanto, produzi-los.

As vacinas são compostas pelos organismos causadores de uma doença, mortos ou então atenuados. Ao entrar em contato com nosso corpo eles desencadeiam uma resposta imune em que há produção de, Esse processo é importante, pois quando nosso corpo entrar em contato novamente com esse antígeno, a resposta será mais rápida e intensa do que da primeira vez.

Os soros, por sua vez, são compostos por anticorpos retirados do corpo de outros animais previamente tratados. Para a fabricação dessa substância, o antígeno é colocado em mamíferos de grande porte, normalmente cavalos, e espera-se que o animal produza o anticorpo necessário. Amostras do sangue são então colhidas e purificadas para a fabricação do soro.

See also:  Alimentos Para Quem Tem Gastrite?

Outro ponto importante que diferencia esses dois tipos de imunização é que as vacinas são usadas como uma forma de prevenção, enquanto o soro tem um poder curativo e é usado após o contato com um antígeno. Vale destacar também que o soro não garante imunização por longos períodos de tempo como as vacinas, pois o não é estimulado.

  • Agora que relembramos um pouco sobre o tema, vamos ver como ele é abordado nas provas do Enem.
  • Questão do Enem de 2009 Estima-se que haja atualmente no mundo 40 milhões de pessoas infectadas pelo HIV (o vírus que causa a AIDS), sendo que as taxas de novas infecções continuam crescendo, principalmente na África, Ásia e Rússia.

Nesse cenário de pandemia, uma vacina contra o HIV teria imenso impacto, pois salvaria milhões de vidas. Certamente seria um marco na história planetária e também uma esperança para as populações carentes de tratamento antiviral e de acompanhamento médico.

  • Uma vacina eficiente contra o HIV deveria
  • a) induzir a imunidade, para proteger o organismo da contaminação viral.
  • b) ser capaz de alterar o genoma do organismo portador, induzindo a síntese de enzimas protetoras.
  • c) produzir antígenos capazes de se ligarem ao vírus, impedindo que este entre nas células do organismo humano.
  • d) ser amplamente aplicada em animais, visto que esses são os principais transmissores do vírus para os seres humanos.
  • e) estimular a imunidade, minimizando a transmissão do vírus por gotículas de saliva.
  • Resolução:

Como vimos no decorrer da explicação, a vacina é responsável por estimular uma resposta imunológica, que desencadeará a produção de anticorpos pelo nosso organismo. Sendo assim, a resposta que descreve uma vacina eficiente é a letra a: induzir a imunidade, para proteger o organismo da contaminação viral.

  • Questão do Enem de 2010 A vacina, o soro e os antibióticos submetem os organismos a processos biológicos diferentes.
  • Pessoas que viajam para regiões em que ocorrem altas incidências de febre amarela, de picadas de cobras peçonhentas e de leptospirose e querem evitar ou tratar problemas de saúde relacionados a essas ocorrências devem seguir determinadas orientações.

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉

  1. Ao procurar um posto de saúde, um viajante deveria ser orientado por um médico a tomar preventivamente ou como medida de tratamento
  2. a) antibiótico contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico caso seja picado por uma cobra e vacina contra a leptospirose.
  3. b) vacina contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico caso seja picado por uma cobra e antibiótico caso entre em contato com a Leptospira sp.
  4. c) soro contra o vírus da febre amarela, antibiótico caso seja picado por uma cobra e soro contra toxinas bacterianas.
  5. d) antibiótico ou soro, tanto contra o vírus da febre amarela como para o veneno de cobras, e vacina contra a leptospirose.
  6. e) soro antiofídico e antibiótico contra a Leptospira sp e vacina contra a febre amarela caso entre em contato com o vírus causador da doença.
  7. Resolução

Para responder essa questão, devemos relembrar que vacinas são usadas para prevenção de doenças, soros para imunizações rápidas após o contato com o antígeno e o antibiótico é usado no tratamento de doenças bacterianas. Sendo assim, a resposta que indica corretamente a prevenção/tratamento para a febre amarela, picada de cobra e leptospirose é letra b: vacina contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico caso seja picado por uma cobra e antibiótico caso entre em contato com a Leptospira sp.

  1. Questão do Enem de 2011 O vírus do papiloma humano (HPV, na sigla em inglês) causa o aparecimento de verrugas e infecção persistente, sendo o principal fator ambiental do câncer de colo de útero nas mulheres.
  2. O vírus pode entrar pela pele ou por mucosas do corpo, o qual desenvolve anticorpos contra a ameaça, embora em alguns casos a defesa natural do organismo não seja suficiente.

Foi desenvolvida uma vacina contra o HPV, que reduz em até 90% as verrugas e 85,6% dos casos de infecção persistente em comparação com pessoas não vacinadas. Disponível em: http://g1.globo.com. Acesso em: 12 jun.2011.

  • O benefício da utilização dessa vacina é que pessoas vacinadas, em comparação com as não vacinadas, apresentam diferentes respostas ao vírus HPV em decorrência da:
  • a) alta concentração de macrófagos.
  • b) Elevada taxa de anticorpos específicos anti-HPV circulantes.
  • c) aumento na produção de hemácias após a infecção por vírus HPV.
  • d) rapidez na produção de altas concentrações de linfócitos matadores.
  • e) presença de células de memória que atuam na resposta secundária.
  • Resolução

Quando uma pessoa é vacinada, o corpo inicia uma resposta imunitária primária, em que são produzidas células de memória. Essas células serão responsáveis por uma resposta secundária rápida quando o corpo for invadido pelo antígeno ao qual o indivíduo foi imunizado.

  1. Sendo assim, a resposta correta da questão é letra e: presença de células de memória que atuam na resposta secundária.
  2. Percebe-se, portanto, que o conceito de vacina e soro é bastante abordado e merece uma atenção especial pelos alunos que vão prestar a prova do Enem.
  3. Sendo assim, fiquem atentos às diferenças entre as duas formas de imunização.

Bons estudos e boa prova!!!! Para saber mais sobre o tema, acesse nossa seção : O conceito de soro e vacina no Enem

Qual é a diferença entre vacinação e imunização?

A imunização é o processo pelo qual uma pessoa se torna resistente a uma doença, quer através do contacto com certas doenças, quer através da administração de uma vacina. As vacinas estimulam o sistema imunitário do organismo a proteger a pessoa contra infecções ou doenças.

A imunização previne a doença, a incapacidade e a morte por doenças evitáveis através da vacinação, tais como o cancro do colo do útero, a poliomielite, o sarampo, a rubéola, a parodite, a difteria, o tétano, a tosse convulsa, a hepatite A e B, as pneumonias bacterianas, as doenças diarreicas por rotavírus e a meningite bacteriana.

Folha informativa

Qual é a diferença da vacina para injeção?

A principal diferença entre as vacinas orais e as injetáveis é a forma de contágio da doença a ser combatida. Apenas enfermidades que são contraídas pela ingestão de água ou de qualquer alimento contaminado têm a vacina oral, como o rotavírus e do vírus da pólio.

Dessa forma, as gotinhas fazem o mesmo trajeto do vírus. As vacinas em gotas vão estimular o organismo a produzir anticorpos, oferecendo mais proteção às áreas mais sensíveis, como a boca, o estômago e o intestino. Já as doenças que são transmitidas pelo ar, como a tuberculose, difteria, coqueluche, sarampo e caxumba, só a injeção faz efeito.

Mas a diferença entre elas não é só o meio de aplicação. A vacina oral é feita com vírus atenuado, ou seja, o agente infeccioso é processado em laboratório e perde o seu poder. Quando colocado no corpo, ele se reproduz e provocará a resposta de defesa do organismo, da mesma forma que o vírus causaria a doença.

Já a vacina injetável utiliza o agente infeccioso inativado. Isso significa que ele está morto, incapaz de se reproduzir dentro do organismo. Mudança no calendário da poliomielite Desde de 2016, o Ministério mudou a estratégia, de acordo com a recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde), para que os países se preparem para a erradicação da doença no mundo, quando todos os países deverão utilizar apenas a vacina inativada.

No entanto, como ainda há circulação do vírus selvagem da poliomielite (Nigéria, Afeganistão e Paquistão), o Ministério da Saúde continuará usando a vacina oral poliomielite, por algum tempo, para manter a imunidade populacional contra o risco potencial de introdução de poliovírus selvagem, através de viajantes desses países.

  1. As doses são dadas conforme o Calendário Nacional de Vacinação da Criança.
  2. Desde o ano passado, as crianças que nunca foram vacinadas contra a paralisia infantil recebem as duas primeiras doses (2 e 4 meses de idade) pela vacina injetável inativada poliomielite.
  3. Já a terceira dose (aos 6 meses) e o reforço (aos 15 meses) continuam com a vacina oral poliomielite, ou seja, as duas gotinhas.

A vacina oral também é usada nas campanhas anuais contra a poliomielite, até os 5 anos de idade. Esquema sequencial para crianças que iniciam a vacinação contra a poliomielite Idade – Qual vacina 2 meses – Vacina inativada poliomielite (injetável) 4 meses – Vacina inativada poliomielite (injetável) 6 meses – Vacina oral poliomielite (atenuada / oral) 15 meses – Vacina oral poliomielite (atenuada / oral) Leia Mais Poliomielite: sintomas, transmissão e prevenção Poliomielite: um histórico das conquistas de Bio-Manguinhos Jornalista: Carolina Landi, com informações de Blog da Saúde, OMS e SBIm | Imagens: Assessoria de Comunicação de Bio-Manguinhos/Fiocruz e Self Magazine (creative commons)