Početna – ThaiConsulate

Tips, Reviews, Recommendations

O Que ErosãO?

Como se define uma erosão?

Erosão é o sistema de deterioração dos solos e rochas provocado por agentes naturais (chuva, água, vento, gelo, clima, etc.) e antrópicos (intervenção humana). As partículas com os nutrientes da superfície são arrastados de um local para outro, provocando modificações nas paisagens.

O que é erosão E o que causa?

A erosão nada mais é do que o deslocamento de terra que acontece de um lugar para o outro. Na natureza, o processo erosivo ocorre pela ação natural do sol, de ventos e, principalmente, da água da chuva.

O que é erosão e quais são os tipos?

O que é erosão e como e como ela ocorre? – Erosão é o nome dado ao processo de desgaste e transporte pelo qual o solo e as rochas passam, o que pode ocorrer de forma natural, como pelo vento ou pela água, ou através dos chamados processos antrópicos, que são gerados através da ação do homem.

Quais são os 5 tipos de erosão?

Conheça os 6 tipos de erosão do solo e as diferenças entre os processos O Que ErosãO A erosão do solo pode ser causada por meio da ação de alguns agentes erosivos, assim como: agente pluvial, fluvial, marinho, eólico, glacial e gravitacional. A erosão é um fenômeno caracterizado pelo deslocamento de terra ou de rochas, podendo ser causado pela ação do homem ou por processos naturais.

Quais são as três fases do processo de erosão?

Erosão: o que é, tipos e formas de prevenir Vinícius Marques Professor de Geografia A erosão é um processo natural, que nas últimas décadas tem sido acelerado pela ação humana (desmatamento, urbanização, queimadas, práticas agrícolas, exploração de minérios, etc.), que corresponde ao desgaste das rochas e dos solos, podendo gerar inúmeros problemas sociais, econômicos e ambientais.

  • A erosão atua na formação dos relevos e pode ocorrer pela ação dos ventos ( eólica ), das chuvas ( pluvial ), dos rios ( fluvial ), do gelo ( glacial ), do mar ( marinha ) e até do ser humano ( antrópica ).
  • Além de contribuir para a formação das paisagens, há consequências negativas para o ser humano.

Os processos erosivos são, basicamente, divididos em três etapas : desgaste do solo, transporte de partículas (sedimentos) e deposição desses sedimentos nas áreas mais baixas do relevo, tal qual o leito dos rios. Um fator de grande importância que diminui o processo erosivo é a preservação da cobertura vegetal, já que as plantas funcionam como uma proteção do solo, pois ajudam a diminuir o impacto da chuva.

Qual o principal causador da erosão?

O que é erosão e quais são as consequências para o solo? – Canal Agro Estadão Metade dos solos agricultáveis do mundo está degradada, segundo informações da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). A entidade estima que o gasto global com fertilizantes para repor os nutrientes perdidos com processos erosivos dos solos é de US$ 110 a US$ 200 bilhões, anualmente. Água é o principal fator de erosão do solo. (Fonte: Shutterstock/alsamua/Reprodução) A erosão nada mais é do que o deslocamento de terra que acontece de um lugar para o outro. Na natureza, o processo erosivo ocorre pela ação natural do sol, de ventos e, principalmente, da água da chuva.

  • No entanto, práticas do agronegócio podem contribuir para o processo ocorrer, como o desmatamento, plantio em terreno inclinado, queimadas, monocultivo, uso abusivo de fertilizantes e excesso de pastoreio.
  • A erosão também depende das características físicas, químicas e biológicas de cada solo.
  • Dessa forma, os solos arenosos estão mais sujeitos ao movimento de terra.

Embora sejam mais permeáveis, são normalmente muito soltos, o que favorece o trabalho das águas. Solos bem-estruturados, com maior volume de macroporos, têm permeabilidade rápida, facilitando a retenção da água, reduzindo o escoamento superficial e, com isso, o processo erosivo.

Leia também:

Erosão pode destruir lavouras. (Fonte: Shutterstock/Meryll/Reprodução) Os arrastamentos de terra podem cobrir terrenos férteis com materiais áridos e transportar sedimentos até as águas. Assim, além de terras menos produtivas, a erosão provoca a morte da fauna e flora do fundo dos rios e lagos por soterramento e turbidez nas águas — o que dificulta a ação da luz solar na fotossíntese de algas, essencial para a purificação e oxigenação dos cursos hídricos.

  • A erosão também pode trazer defensivos agrícolas e adubos até os corpos de água.
  • Como consequência, isso pode provocar o desequilíbrio na fauna e flora desses ecossistemas.
  • O processo provoca ainda o assoreamento dos rios e lagos.
  • Assim, no período de chuvas, esses corpos-d’água extravasam, causando as enchentes.

O movimento da terra causa também instabilidade nas partes mais elevadas dos terrenos, que podem levar a deslizamentos. O Sistema de Plantio Direto é a principal técnica utilizada no Brasil para evitar a erosão do solo. De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o método pode diminuir a incidência de erosão no solo em até 95% quando aplicado de maneira correta.

Onde ocorre a erosão?

Recorrente em áreas montanhosas e de grandes altitudes e declínios. Em relevos também pode acontecer a agitação dos solos em função das águas da chuva. Já as regiões de maior declividade impulsionam o escoamento da água nas camadas superficiais, contribuindo com a instabilidade.

O que pode ser feito para evitar a erosão?

Gerenciamento De Cobertura De Superfície – Como evitar a erosão do solo? É necessário que o terreno tenha uma cobertura superficial. A cobertura da superfície é um fator importante para controlar a erosão pluvial, pois reduz o impacto das gotas de chuva e também reduz a velocidade da água que flui sobre a terra.

Quais são as principais causas da erosão?

O que é erosão? – Água é o principal fator de erosão do solo. (Fonte: Shutterstock/alsamua/Reprodução) A erosão nada mais é do que o deslocamento de terra que acontece de um lugar para o outro. Na natureza, o processo erosivo ocorre pela ação natural do sol, de ventos e, principalmente, da água da chuva.

No entanto, práticas do agronegócio podem contribuir para o processo ocorrer, como o desmatamento, plantio em terreno inclinado, queimadas, monocultivo, uso abusivo de fertilizantes e excesso de pastoreio. A erosão também depende das características físicas, químicas e biológicas de cada solo. Dessa forma, os solos arenosos estão mais sujeitos ao movimento de terra.

Embora sejam mais permeáveis, são normalmente muito soltos, o que favorece o trabalho das águas. Solos bem-estruturados, com maior volume de macroporos, têm permeabilidade rápida, facilitando a retenção da água, reduzindo o escoamento superficial e, com isso, o processo erosivo.

Qual solo sofre mais erosão?

O que é a erosão do solo? – A erosão do solo é um deslocamento de terra que ocorre de um lugar para outro. O processo erosivo na natureza acontece por diferentes razões, como sol, vento e especialmente a água da chuva. No entanto, práticas de agricultura inadequadas podem contribuir para o agravamento do problema; entre elas estão desmatamento, queimadas, monocultura e uso excessivo de fertilizantes.

Qual é a maior erosão do mundo?

No coração do vasto deserto do Neguev de Israel, está a Cratera Ramon, a maior cratera de erosão do mundo, também conhecida como Machtesh Ramon.

Qual é o tipo de erosão mais comum?

Classificação das erosões – Esse processo natural, mas que pode ser agravado pela ação do homem, pode ocorrer de diversas maneiras. Com isso, podemos listar os processos erosivos pela forma como eles ocorrem. Vamos aos exemplos:

Erosão pluvial : é ocasionada a partir da transformação do relevo oriunda das águas da chuva (em latim pluvia = chuva). Essas águas agem com grande intensidade em algumas regiões do mundo, em especial nas áreas tropicais e equatoriais, onde a precipitação é mais intensa. Com isso, essas águas infiltram-se no solo, deixando-o encharcado e cheio de sedimentos propícios a serem carregados para outras áreas. Erosão fluvial : é a erosão causada pelos rios ao longo de seu curso, nas suas margens e em seu leito. Pode ser mais comum em áreas de elevada altitude e relevos montanhosos, pois a gravidade tende a tornar o rio mais veloz, deixando as margens mais suscetíveis ao processo erosivo. Além disso, pode acontecer em épocas de chuvas mais intensas, quando a quantidade de água aumenta, provocando mais erosões. Erosão oceânica/marinha : acontece com a destruição e construção constantes feitas pelas águas dos mares ao longo das áreas litorâneas, no encontro entre a terra e a água. Essa erosão é conhecida também por abrasão e pode originar várias formas de relevo, como as falésias, as praias e as restingas. Erosão glacial : envolve as geleiras, que são importantes itens nos processos erosivos naturais. Elas atuam como uma lixa sobre a rocha, tendo seu poder de abrasão maior que de um rio. Essas erosões, atualmente, ocorrem nos polos do planeta e nos picos das grandes montanhas. Porém, houve uma época no mundo em que as geleiras cobriam a maior parte dos continentes, época essa conhecida como Era Glacial. Com o desgaste do gelo, que também se movimenta das áreas mais altas para as mais baixas, todo solo e rocha encontrados pelo caminho foram transportados, mostrando toda sua força e intensidade. Erosão eólica : é causada pelo vento ao transportar materiais que se desgastam das rochas e solos. É mais frequente em áreas semiáridas, áridas e desérticas. Ao transportar as partículas de areia ou mesmo fragmentos de rochas, esses sedimentos, ao longo de milhares de anos, desgastam as áreas que atingem, esculpindo arcos, rochas ou formando desertos pedregosos, como os regs do deserto do Saara, no continente africano, Erosão antrópica (seres humanos) : é a erosão causada pelo homem, que tem papel importante na modificação do relevo, acelerando o processo de erosão, seja desmatando florestas para pastos, estradas, cidades, seja cavando túneis, aplainando morros, alterando biomas, conquistando mares, entre outras ações. Das erosões citadas acima, esta pode ser considerada a mais fugaz e, por conta dessa velocidade, a mais violenta com a natureza. Na maioria das vezes, essa erosão ocorre por motivos sociais (a construção de moradias, por exemplo) e econômicos (a implantação de uma indústria).

See also:  Ansiedade Atrasa MenstruaO Quanto Tempo?

Quais são os prejuízos causados pela erosão?

A erosão, além de danificar o meio ambiente, retira uma camada superficial do solo que é rica em nutrientes, o que reduz o potencial produtivo das terras e pode gerar prejuízo na lavoura.

Em quais locais a erosão é mais intensa?

Fatores que afetam uma erosão – As erosões são processos que alteram a paisagem de uma área e podem ser afetadas pelos aspectos naturais de uma região, como o clima, o relevo, os biomas, entre outros. O clima afeta os processos erosivos devido à disposição de índices pluviométricos, temperatura, quantidade de ventos e incidência solar, pois esses fatores somados podem intensificar ou diminuir a erosão de determinada área.

Como a erosão ocorre, em sua maioria, das áreas mais altas para as áreas mais baixas, o relevo é um aspecto importante a ser estudado. Em áreas planas, há o predomínio da sedimentação trazida pela erosão, ou seja, áreas mais altas estão mais sujeitas às erosões. A presença intensa de árvores e plantas contribui para que as erosões ocorram com menos intensidade, pois a cobertura vegetal protege o solo, diminuindo eventuais desgastes naturais.

Veja também: Impactos ambientais causados pela mineração

Quais são as duas fases em que se divide a erosão?

Mapa Mental: Tipos de Erosão – *Para baixar o mapa mental em PDF, ! 1. Erosão pluvial: é o tipo de erosão causado pela ação da água das chuvas. Em geral, qualquer desgaste do solo ocasionado pelas precipitações pode ser classificado como erosão pluvial, mas nas áreas onde o terreno é menos protegido pela vegetação e outros elementos, os efeitos da ação da água podem ser mais intensamente sentidos. O Que ErosãO Esquema da ocorrência de erosão em splash, com o impacto da água sobre o solo 1.2. Erosão laminar : é quando o escoamento superficial das águas das chuvas “lava” o solo, ou seja, retira a sua cobertura superficial, desgastando-o.1.3. Erosão em sulcos : ocorre quando o escoamento da água sobre os solos intensifica o seu desgaste a ponto de formar pequenas “linhas” ou cortes no terrenos. O Que ErosãO Formação de erosão em sulcos 1.4. Ravinas : é quando a água das chuvas, com o tempo, vai abrindo cavidades maiores ao longo da declividade do terreno. O Que ErosãO Exemplo da formação de ravinas no relevo 2. Erosão Fluvial: é o desgaste provocado pelo leito dos rios tanto quando eles se excedem e avançam sobre as margens quanto quando a vegetação ciliar é removida e desprotege o relevo ao redor dos cursos d´água, conforme ilustra a figura a seguir: Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 O Que ErosãO Leito do rio com graves problemas de erosão fluvial 3. Voçoroca : pode ser resultante da combinação de vários tipos de erosão, formando grandes crateras que costumam atingir o lençol freático ou estruturas internas dos solos. O Que ErosãO Vista aérea de uma voçoroca, na porção superior da imagem* 4. Erosão Marinha : ocorre quando as rochas ou o solo litorâneo são desgastados pela água das ondas do mar. É um processo natural e que se transforma em problema quando habitações ou estradas são construídas em áreas ocasionalmente ocupadas pelas ondas. O Que ErosãO Erosão marinha atuando sobre uma área de pavimentação asfáltica 5. Erosão eólica : como o próprio nome indica, é o tipo de erosão causado pela ação dos ventos, que vão lentamente esculpindo as rochas e transportando as partículas dos solos. O Que ErosãO Exemplo de rochas e formas de relevo modeladas pelos ventos 6. Erosão glacial : é o tipo de erosão causado pela ação do gelo, tanto da neve quanto das geleiras. Geralmente ocorre porque as variações de temperatura congelam e descongelam a água, que se dilata e se comprime, afetando as rochas e os solos. O Que ErosãO Ação da erosão por gravidade 8. Erosão geológica : é também conhecida como erosão natural ou que não sofreu a interferência humana. Atua modelando as paisagens, com uma combinação de vários outros tipos de ações erosivas. Um exemplo é a modelagem de um vale ou de um canyon pelas águas e pelos ventos.

O Que ErosãO Grand Canyon, paisagem modelada pela ação dos agentes erosivos ao longo do tempo _ * Créditos da imagem: / Por Rodolfo Alves Pena Mestre em Geografia*Mapa Mental por Rafaela Sousa Graduada em Geografia

: Tipos de erosão. Os principais tipos de erosão

É exemplo de erosão fluvial?

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. A erosão fluvial é a erosão causada pelas águas dos rios que provoca desgaste nos planaltos, dentre outros relevos e removem porções do solo das margens dos rios, provocando um deslizamento de terra. Por isso o rio pode mudar de forma muito parecida com a erosão pluvial, que é causada pela chuva.

  • Essa erosão é causada pelas águas que correm nos rios, que pode causar o desmoronamento de barrancos.
  • O próprio curso do rio pode ser alterado por causa da erosão.
  • Assim, na fase inicial da erosão, devido a grande declividade do terreno, pode acontecer com mais intensidade, na fase mais avançada acontece transporte de sedimentos, já na fase final ocorre o processo de acumulação de tais sedimentos,as águas dos rios escavam o leito formando vales profundos transportam materiais e depositam nas partes mais baixa.

Ao chegarem ao final do percurso, na foz das águas depositam grande quantidade de sedimentos criando formas. A erosão fluvial pode mudar o curso do rio, gerando os chamados meandros. Um exemplo da erosão fluvial é o Grand Canyon, localizado no Arizona, Estados Unidos.

  1. Ele é resultado da erosão fluvial do rio Colorado.
  2. Vale lembrar, que essas alterações no relevo levam muito tempo para acontecer, cerca de milhões de anos.
  3. Outro exemplo é uma curva em um rio atua como barreira que desvia a água (Esse desvio é chamado Meandro, e pode ficar abandonado depois de erodido).

Assim, à medida que a água é desviada, vai erodindo a margem e depositando o material na margem oposta, cuja velocidade da água é menor.

Quantos são os tipos de erosão?

Erosão fluvial – A erosão fluvial ocorre quando o solo e as rochas são desgastados através da força dos rios. Dois tipos de erosão podem acontecer em diferentes estágios ao longo de um rio, que são a vertical (no leito) e a lateral (nas margens). A capacidade erosiva de um rio depende principalmente da sua velocidade, que, quanto maior for, maior será a rapidez com que o solo será transformado.

Como se inicia o processo de erosão?

A primeira etapa da erosão inicia-se com o desprendimento ou desagregação da estrutura do solo. Geralmente, tanto o revolvimento do solo, como o impacto da gota da chuva sobre a estrutura do solo, desprendem as partículas mais finas (argilas).

See also:  Qual O Maior Rio Do Mundo?

Como termina o processo de erosão?

A QUALIDADE DAS ÁGUAS: “POLUIÇÃO FÍSICA” Essa forma de poluição é definida, principalmente, pelo arrasto e carregamento de solo e ou sólidos, em suspensão, pelas águas dos rios. O modo mais comum de percebê-la é a partir da alteração da coloração original das águas.

Sendo um processo permanente, tem impacto nos ecossistemas aquáticos ao causar o assoreamento do leito do rio. Essa forma de poluição esta diretamente associada com o processo de erosão que ocorrem a montante e são originárias pela maneira como são manejados, protegidos e controlados os solos rural e urbano, das áreas de risco.

Esse tipo de poluição também é chamada de carga difusa agrícola e urbana, poluentes advindos da drenagem destas áreas representados por fertilizantes, agroquímicos e materiais em suspensão. EROSÃO EROSÃO – ESCORRIMENTO SUPERFICIAL Erosão é o processo de desprendimento e arraste acelerado das partículas do solo causado pela água e pelo vento. A erosão do solo constitui, sem dúvida, a principal causa do depauperamento (empobrecimento) acelerado das terras. As enxurradas, provenientes das águas de chuva que não ficaram retidas sobre a superfície, ou não se infiltraram, transportam partículas de solo em suspensão e elementos químicos como nitrogênio, fósforo e potássio para os rios. ASSOREAMENTO: obstrução, por areia ou por sedimentos quaisquer, de um rio, canal ou estuário, geralmente em conseqüência da erosão. EUTROFIZAÇÃO: Aumento excessivo de nutrientes na água, especialmente fosfato e nitrato, o que provoca crescimento exagerado de certos organismos, comumente algas.

Como explicar para uma criança o que é erosão?

Na verdade, erosão é todo e qualquer desgaste dos solos e das rochas em que há o transporte de pequenos detritos de um lugar para outro. Por isso, as erosões podem variar desde a retirada de uma pequena camada de terra no chão até a formação de verdadeiras crateras.

O que é erosão toda matéria?

Resumo do Ciclo das Rochas – O Que ErosãO Ilustração do Ciclo das Rochas O ciclo das rochas é dividido em diversas etapas, a saber:

Magma : o estágio inicial do ciclo das rochas começa no interior da terra, quando o magma (rocha fundida ou lava), massa pastosa mineral, é expelido através de uma atividade vulcânica. Com altas temperaturas, no momento em que chega a superfície, o magma sofre um resfriamento. Cristalização (congelamento das rochas): com o resfriamento do magma, ocorre a cristalização dessa massa mineral, o que dá origem as rochas chamadas de magmáticas (ou ígneas). Erosão : processo natural resultante do desgaste do relevo, a erosão pode ocorrer pela força da água e do vento. Sedimentação : após o processo de erosão, diversas camadas de sedimentos são depositadas nas camadas mais baixas (bacias sedimentares), levando ao processo de formação das rochas sedimentares. Enterro Tectônico e Metamorfismo : Com o passar do tempo, as rochas sedimentares vão sendo enterradas e sofrendo processos químicos e físicos por meio da temperatura e pressão, o que transforma sua composição originando as rochas metamórficas. Fusão : mesmo com essa transformação, a temperatura continua agindo em sua superfície, e assim resulta na fusão do magma, que a transforma novamente em rocha ígnea. Após milhões de anos, o ciclo se reinicia.

Entenda melhor sobre os temas : Ciclo das Rochas. Toda Matéria,, Disponível em: https://www.todamateria.com.br/ciclo-das-rochas/. Acesso em: : Ciclo das Rochas

Qual é o sinônimo de erosão?

Desgaste lento: 1 corrosão, desgaste, gasto, degradação, descomposição, destruição, deterioração, modificação.

Qual é a diferença entre intemperismo e erosão?

18 agosto 2014 Prcio de Moraes Branco As rochas que esto aflorando na crosta terrestre, sejam de que tipo for, sofrem constantemente desagregao e decomposio, seguidas de transporte dos fragmentos assim produzidos. Esses fragmentos, chamados sedimentos, so depositados em outros locais, onde, com a passar de muito tempo, podero dar origem a novas rochas, do tipo sedimentar.

O intemperismo e a eroso so as fases iniciais desse grande processo geolgico. Intemperismo D-se o nome de intemperismo (tambm chamado de meteorizao) ao conjunto de alteraes fsicas (desagregao) e qumicas (decomposio) que as rochas sofrem quando ficam expostas na superfcie da Terra. um processo importante porque o incio de um processo maior que continua com a eroso e a deposio do material por ele formado, com a posterior diagnese, que leva formao das rochas sedimentares.

a partir do intemperismo tambm que se forma o regolito, conjunto do material alterado, e, num estgio mais avanado, o solo, material superficial em avanado estado de alterao e lixiviao, associado matria orgnica, fundamental prtica agrcola e, portanto, sobrevivncia do ser humano.

Fatores Que Controlam o Intemperismo So vrios os fatores que influem no intemperismo: Clima o mais importante. ele que determina a distribuio sazonal das chuvas – fundamentais porque a gua o principal agente transportador dos produtos do intemperismo – e as variaes de temperatura, que contribuem para a fragmentao das rochas, atravs da alternncia de perodos de dilatao com perodos de contrao.

Quanto maior a disponibilidade de gua e quanto mais frequente for sua renovao, mais completas sero as reaes qumicas do intemperismo. Quanto temperatura, para cada 10 C de elevao h um aumento de duas a trs vezes na velocidade das reaes qumicas. Isso explica por que o intemperismo mais intenso nos trpicos.

  • Relevo Determina a maior ou menor velocidade do fluxo da gua das chuvas, com consequente menor ou maior infiltrao no solo.
  • Em encostas de alta declividade, a gua fica pouco tempo em contato com as rochas e assim no consegue promover adequadamente as reaes qumicas.
  • Nas baixadas, a gua fica, ao contrrio, bastante tempo em contato, mas no se renova facilmente, de modo que fica saturada nos componentes solveis e perde sua capacidade de continuar atacando os minerais.

Portanto, nas encostas suaves que o intemperismo mais intenso. Rocha-Me Importante porque, dependendo de sua composio mineralgica, textura e estrutura, ter maior ou menor resistncia decomposio e desagregao. Os primeiros minerais a cristalizar no resfriamento de um magma so os mais instveis nas condies normais de presso e temperatura e, assim, so os primeiros a se alterar.

  • Por essa razo, o quartzo dos mais resistentes e na alterao de um granito, por exemplo, o ltimo a se decompor.
  • Os mrmores, por sua vez, por serem formados de carbonato de clcio, mineral altamente solvel em gua, alteram-se com muito mais facilidade que os granitos (da ser o granito muito mais indicado para tampos de pia que o mrmore).

Tempo Quanto maior o tempo de exposio de uma rocha, mais intensa ser a ao intemprica sobre ela. Calcula-se que em um milho de anos o intemperismo rebaixe o relevo de 20 a 50 metros. Na Escandinvia, onde o clima muito frio, sobre superfcies granticas expostas h 10 mil anos desenvolveu-se um manto de alterao de apenas poucos milmetros.

Em compensao, no Hava, regio muito mida, no perodo de apenas um ano desenvolveu-se sobre lavas baslticas recentes uma camada de solo suficiente para uso agrcola. Fauna e Flora So fatores de importncia menor, mas que atuam fornecendo matria orgnica para reaes qumicas e remobilizando materiais. A concentrao de CO2 no solo, proveniente da decomposio da matria orgnica morta, pode ser at 100 vezes maior que na atmosfera.

Isso facilita muito a acidificao da gua, o que favorece, por exemplo, a dissoluo do alumnio. Superfcies rochosas cobertas de liquens so muito mais rapidamente atacadas pelo intemperismo qumico que aquelas sem liquens, e razes de rvores tm grande poder de penetrao em fendas de rochas, provocando sua dilatao.

  • Os materiais produzidos pelo intemperismo podem ser transportados para outro local ou permanecerem na posio original.
  • Em qualquer um dos casos, vo gerar um solo, chamado de solo transportado no primeiro caso e de solo residual no segundo.
  • Tipos de Intemperismo A ao do intemperismo d-se atravs de modificaes nas propriedades fsicas e qumicas dos minerais e rochas.

Quando predominam as primeiras, fala-se em intemperismo fsico; se predominam as segundas, fala-se em intemperismo qumico. Quando h participao de seres vivos e de matria orgnica, classificado em fsico-biolgico ou qumico-biolgico. Intemperismo Fsico Consiste basicamente na desagregao da rocha, com separao dos gros minerais que a compem e fragmentao da massa rochosa original.

  1. As variaes de temperatura dilatam e contraem o macio rochoso, gerando fissuras que com o tempo vo se alargando.
  2. Os minerais, por sua vez, possuem diferentes coeficientes de dilatao e respondem de maneira diferente a essas variaes trmicas, contribuindo tambm para o fissuramento.
  3. Essas mudanas so particularmente acentuadas no ambiente desrtico, que tem dias quentes e noites frias.
See also:  Qual Valor Para Declarar Imposto De Renda 2023?

As variaes na umidade tambm provocam o mesmo efeito. E, se a gua que se infiltra em fraturas da rocha sofre congelamento, o intemperismo fsico bem mais acentuado, porque ao congelar a gua aumenta em 9% o seu volume e exerce grande presso sobre as paredes da rocha.

  1. Quando a gua que se infiltra em fraturas e fissuras contm sais dissolvidos (principalmente cloretos, sulfatos e carbonatos) e esses vm a precipitar, pode igualmente ocorrer um aumento de volume e consequente fragmentao, pois isso causa enorme presso sobre a rocha.
  2. Esse tipo de fragmentao um dos principais problemas que afetam monumentos feitos com rocha.

Seja qual for a causa da fragmentao, ela sempre acaba facilitando a penetrao da gua e o consequente intemperismo qumico da rocha. Intemperismo Qumico A maior parte das rochas que hoje afloram formou-se em ambiente muito diferente daquele que h na superfcie terrestre atual, onde presso e temperatura so baixas e onde a gua e o oxignio so muito abundantes.

Como consequncia, os minerais que formam essas rochas esto hoje em desequilbrio qumico e tendem a se transformar em outros, mais estveis. O principal agente do intemperismo qumico a gua, que, absorvendo o CO da atmosfera, adquire caractersticas cidas. Em contato com a matria orgnica do solo, essa gua fica mais cida ainda, o que vai facilitar seu trabalho de dissoluo de carbonatos e outras substncias.

O intemperismo qumico atua atravs de reaes de hidratao, dissoluo, hidrlise, acidlise e oxidao. Os feldspatos e as micas so transformados em argilas, permanecendo o quartzo inalterado. A ao da gua sobre o feldspato e a biotita leva produo de argilas, das quais a principal o caulim.

Intemperismo Biolgico bem menos importante que os dois tipos anteriores e se d atravs da ao de bactrias que decompem materiais orgnicos. Esse tipo de intemperismo produz os solos mais frteis do mundo, sendo muito comum na Rssia e na Ucrnia. Eroso Eroso o conjunto de processos que promovem a retirada e transporte do material produzido pelo intemperismo, ocasionando o desgaste do relevo.

Seus principais agentes so a gua, o vento e o gelo. O material transportado recebe o nome de sedimento e vai dar origem aos depsitos sedimentares que, atravs da diagnese, transformam-se em rochas sedimentares. Chama-se de diagnese um conjunto de transformaes que, em resumo, consistem em compactao e cimentao dos sedimentos, dando-lhes a consistncia de uma rocha.

  • A eroso importante por ser responsvel pela perda anual de milhes de toneladas de solo frtil, devido principalmente a prticas equivocadas de ocupao e manejo do solo.
  • Essa perda praticamente irrecupervel, pois exige muito tempo para ser realizada.
  • A eroso pode ser de vrios tipos, conforme o agente que atua.

Eroso Pluvial aquela provocada pela gua das chuvas. Como foi dito, a gua um dos principais agentes erosivos. Sua ao lenta, mas pode ser acelerada quando ela encontra o solo desprovido de vegetao, como nas reas desmatadas. Se o terreno tem muita vegetao, o impacto da chuva atenuado porque as plantas diminuem a velocidade da gua que escorre pelo solo.

  • As razes, por sua vez, do mais resistncia estrutura do solo e aquelas j mortas funcionam como canais, favorecendo a infiltrao da gua.
  • Sem vegetao, o solo fica saturado em gua mais rapidamente e, como consequncia, ela passa a fluir pela superfcie, deixando de se infiltrar.
  • Tudo isso fica agravado se o solo for arenoso e no argiloso.

A primeira ao da gua atravs do salpicamento, que a desagregao dos torres e agregados do solo pelo impacto dos pingos de chuva. Esse impacto provoca tambm a selagem, uma obstruo dos poros do solo pelo material mais fino, o que resulta numa reduo da infiltrao e no consequente aumento do fluxo de gua superficial.

  • O fluxo de gua pela superfcie leva formao de ravinas (figura abaixo).
  • Quanto mais gua houver, mais acelerado ser o ravinamento, de modo que ele aumenta medida que a gua avana morro abaixo.
  • Outro tipo de eroso pluvial a eroso remontante, que abre no solo sulcos que podem atingir grandes dimenses e que crescem morro acima (da o nome), ao contrrio do ravinamento.

Esses sulcos recebem o nome de boorocas (ou voorocas) e comeam a se formar quando o ravinamento atinge o lenol fretico. Da em diante, progridem de modo muito difcil de controlar, pois no mais dependem da ocorrncia de chuvas para aumentar de tamanho. Eroso Fluvial aquela causada por rios, perenes ou temporrios. Eroso Marinha (abraso) A gua do mar provoca eroso atravs da ao das ondas, das correntes martimas, das mars e das correntes de turbidez. Seu trabalho reforado pela presena de areia e silte em suspenso. A cidade de Olinda, em Pernambuco, um local em que a eroso marinha tem agido de modo preocupante, com o mar avanando sobre a cidade.

As correntes marinhas transportam grandes volumes de sedimentos de uma rea para a outra. A ao das correntes de turbidez no percebida, porque elas atuam entre a plataforma continental e o talude continental. Eroso Glacial a eroso provocada pelas geleiras (tambm chamadas de glaciares). A gua que se acumula nas cavidades das rochas no vero congela quando chega o inverno, sofrendo dilatao.

Isso pressiona as paredes dos poros, rompendo a rocha. A cada ano o processo se repete, desagregando, aos poucos, a rocha. Essas massas de gelo deslocam-se muito lentamente, mas tm uma enorme capacidade de transporte, podendo carregar blocos de rocha do tamanho de uma casa. Ao contrrio do que pensam muitas pessoas, no foi a eroso elica, e sim a chuva que formou as estranhas feies que tanto atraem os turistas em Vila Velha, no Paran. Outra feio tpica do ambiente desrtico so os ventifactos, blocos de rocha de tamanhos variados que aparecem soltos no cho e que exibem faces planas formadas pelo impacto contnuo da areia.

Eles so teis porque a posio dessas faces indica a direo preferencial dos ventos no local. Os gros de areia podem ser levados a distncias enormes por suspenso e j se constatou a presena de areias provenientes da frica na Amaznia brasileira. A suspenso forma grandes depsitos arenosos, chamados de loess, e responsvel tambm pelas tempestades de areia.

Outro meio de transporte da areia por saltao. ele que provoca o desgaste da parte inferior dos morros, gerando formas como a de Salar de Uyuni na Bolvia (figura ao lado) e a desagradvel sensao de picadas que se sente nas pernas quando se est na praia em dia de vento forte. Eroso Antrpica a eroso causada pela ao do ser humano. Em geral no tem grande influncia, porque sua ao tem durao muito curta. Mas nossa capacidade de remover grandes massas de terra ou de rocha cada vez maior e a eroso antrpica tende a ser cada vez mais significativa. O plantio sem levar em conta o regime de escoamento das guas naturais pode provocar ravinamento e formao de boorocas. A ocupao de reas imprprias para a construo de moradias, como morros de alta declividade, gera escorregamentos de solo, com danos materiais e mortes. A impermeabilizao de superfcies, como a pavimentao de ruas, impede que a gua da chuva se infiltre e favorece as inundaes em reas urbanas. Deve-se ter em mente tambm que a ao humana, embora de pequena expresso, pode ser o incio de um grande processo erosivo. Assim, o desmatamento na Amaznia pode facilmente levar a rea desmatada a uma desertificao, porque o solo daquela regio muito arenoso e pouco espesso. A vegetao s exuberante porque se desenvolve sobre restos orgnicos da prpria mata e eles desaparecem rapidamente quando h o desmatamento. Fontes EROSO, Wikipedia em Portugus. http://pt.wikipedia.org/wiki/ > Eroso. Acessado em 22.10.2009. INTEMPERISMO, Wikipedia em Portugus. http://pt.wikipedia.org/wiki/ Intemperismo, > Acessado em 22.10.2009. MARAVILHAS Naturais do Mundo. Lisboa, Selees do Readers Digest, 1980.455 p. il.p.171, 309 e 389. TOLEDO, M.C.M. et al. Intemperismo e formao do solo. In: TEIXEIRA, Wilson et al. org. Decifrando a Terra. So Paulo: Oficina de Textos, 2000.568p. il.p.140-166.